Se você é apaixonado por design de interiores e tem passado horas separando inspirações durante a quarentena, já deve ter pensado em um milhão de mudanças para a sua casa. Só que no momento de definir o que fazer, começa aquela confusão mental em razão da quantidade de referências de revestimentos e pisos de que gosta. A situação se complica na decisão de compra: são as tantas opções que envolvem estética, textura e, principalmente, preço!

(ANELISA LOPES ESCREVE SEMPRE ÀS TERÇAS. ACOMPANHE SEU PERFIL NO INSTAGRAM: @anelisalopes)

Cimento queimado e “azulejo de metrô”: não tem como dar errado (foto: arquivo pessoal)

Como, então, organizar essas ideias e partir para um décor sem exageros e arrependimentos depois? Selecionei cinco fórmulas para paredes e pisos que fazem a cabeça de muitas pessoas e sempre geram resultados positivos, pois, além de bonitos e atemporais, servem como uma base neutra para sua decoração, que ganhará personalidade posteriormente com os móveis e acessórios. Vamos a eles!

  1. Revestimento “azulejo de metrô”

Esse tipo de revestimento tem mais de um século de história – foi inventado no início dos anos 1900 para o metrô de Nova York, que precisava de um revestimento atraente, porem fácil de limpar. E, desde então, ganhou cores, padrões inusitados de instalação e combinações com o rejunte. Ideal para banheiros e cozinhas. 

  1. Laminado 

Esta dica vale tanto para as paredes como para o chão. Nos últimos anos, a folha laminada tem sido amplamente utilizada para revestir paredes e tetos. Não é uma solução que sai barata, mas você pode eleger um ambiente para recebê-lo, como lavabo, hall, corredor ou como continuação de alguma marcenaria. Além de bonito, traz acolhimento ao espaço.    

Laminado do chão ao teto: opção neutra e que traz acolhimento (foto: CasaCor/Pinterest)

  1. Tijolinho

Paredes de tijolinho, originais ou feitas durante a reforma sempre são uma boa pedida para quem curte aparência rústica ou industrial. Há revestimentos específicos deste tipo ou ele pode ser feito de tijolos do tipo baiano mesmo. Pintar depois de pronto da cor da sua preferência também é uma boa opção.  

  1. Tonalidades  

Lembre-se sempre de que paleta neutra não é variar entre branco, cinza e bege. Há inúmeras tonalidades derivadas das cores primárias e secundárias que, ao receber a tonalidade cinza, se tornam mais discretas, mas criam um lindo efeito. Para ter certeza do tom a escolher, coloque sempre uma folha de papel sulfite ao lado da opção desejada.

  1. Cimento queimado 

O cimento queimado vai bem em quase todos os ambientes da casa e, apesar de originalmente ser na cor cinza, atualmente há várias cores do produto quando comprado pronto. O principal cuidado é encontrar uma empresa ou profissional que tenha experiência na sua aplicação, pois a adição de materiais à mistura, como resina, por exemplo, tem ligação direta com o resultado final e sua durabilidade.