Passados mais de quatro meses em casa com as crianças, tive a oportunidade de fazer a primeira viagem. Hotel pequeno no interior de São Paulo, com muita área verde e direito à cachoeira, fomos os únicos hóspedes durante dois dias e acompanhados somente por dois casais nos dias posteriores. 

(ANELISA LOPES ESCREVE SEMPRE ÀS TERÇAS. ACOMPANHE SEU PERFIL NO INSTAGRAM: @anelisalopes)

Design na área externa passará a ser tão notado quanto nos ambientes de dentro (foto: arquivo pessoal)

Meu interesse por design de interiores se consolidou em razão das inúmeras viagens de trabalho feitas durante ao longo de 15 anos. Foram incontáveis hotéis e quartos que me inspiraram e fortaleceram minha paixão por interiores. Dessa vez, no entanto, não me prendi ao que estava dentro, mas sim ao que estava fora.

Cachoeira, muita área verde, brincadeiras ao ar livre… Pude contar os poucos minutos que passei nas dependências internas do local – até porque nas áreas comuns era preciso permanecer de máscara, o que se torna extremamente incômodo em uma situação de lazer. E, dessa forma, pude reparar em todo o contexto existente das acomodações para fora. 

Assim como acontece dentro, o design de interiores também deve ser elaborado nas áreas adjacentes aos ambientes internos. Isso não inclui somente as varandas, mas também o espaço social comum, jardins, piscina, quintais e por aí vai…

Passamos mais de 120 dias olhando para dentro de nossas casas e também para dentro de nós mesmos. Aos poucos, com a retomada de uma nova rotina, daremos mais atenção ao externo. Já pensou em começar um projeto de fora para dentro? Esse é um exercício que tentarei fazer assim que tiver a oportunidade. 

É chegado o momento de olhar para fora (foto: arquivo pessoal)