Segundo relatório divulgado por uma rede social de compartilhamento e gerenciamento de fotos, o tema “conforto do lar” foi identificado como uma das tendências de busca em 2020. Assuntos como “jantar no jardim” ou “quintal privativo” foram alguns dos impulsionadores para o crescimento dessa estatística. Por aqui, consegui fazer algumas mudanças em meu quintal durante a quarentena que vinha adiando há tempos. E descobri como pode ser prazerosa essa parte da casa que esquecemos no dia a dia. 

(ANELISA LOPES ESCREVE SEMPRE ÀS TERÇAS. ACOMPANHE SEU PERFIL NO INSTAGRAM: @anelisalopes)

Criatividade é palavra de ordem para criar um quintal bacana (Foto: Blog da Mari Calegari/Pinterest)

E como fazer isso de forma prática e sem um grande investimento? Apostando em materiais de qualidade e texturas próprias para área externa, uma vez que varandas e quintais sofrem com a ação do tempo – não só sol e chuva, mas poeira, umidade e vento. 

Em primeiro lugar, o mobiliário deve ser de madeira maciça – e não MDF ou MDP. Além disso, deve receber tratamento apropriado, como verniz marítimo, que precisa ser reaplicado de tempos em tempos. O tecido usado nas almofadas tem de  ser impermeável, mas não se esqueça de que a parte da costura ou do zíper não impede a entrada de água. O ideal, então, é recolher essas peças quando não estiverem em uso, até porque a umidade pode fazer a espuma apodrecer. 

As plantas também desempenham um papel importantíssimo para dar uma sensação de acolhimento e liberdade. Escolha as de fácil manejo e que tolerem vento, se for o caso de ficarem na varanda. Acompanhe a trajetória do sol no espaço e a posicione no melhor local: com sol, ponto apenas iluminado ou na sombra.

Falando em sombra, um guarda-sol para quem tem mais espaço disponível e quer receber para almoços e HH é ideal para conter o sol sobre a mesa. Não se esqueça de que ele pode derreter ou estragar os alimentos, além de incomodar quem está sentado. 

Por último, capriche nos acessórios: velas (se ficarem na rota do sol, vão derreter), luminárias (escolha um material que não enferruje), mantas em cestos e banquinhos, que também podem servir como apoio ou ainda improvise uma lareira com um tacho de cobre. Use a criatividade e reutilize itens que estava esquecido nos armários; se tiver crianças, elas podem surgir com ótimas ideias. Depois de pronto, é só aproveitar e continuar cuidando após o fim do isolamento. 

Mesmo pequena, varanda deve receber atenção especial (foto: arquivo pessoal)