Tem lembrança mais gostosa do que ver algum objeto que lembre a casa da sua vó? Em tempos de isolamento social, os velhinhos são os que mais têm sido privados do contato com a família por fazerem parte do grupo de risco. Por aqui, ainda perdemos duas – tanto meu marido como eu não pudemos nos despedir das nossas vovós logo no início da pandemia: a dele se foi em razão do covid19 e a minha por consequências de uma alta precoce do hospital pela possibilidade de contrair o vírus. 

(ANELISA LOPES ESCREVE SEMPRE ÀS TERÇAS. ACOMPANHE SEU PERFIL NO INSTAGRAM: @anelisalopes)

 

Piso de caquinhos surgiu na década de 1940 (foto: Histórias de Casa/Pinterest)

Esses objetos que nos trazem uma memória afetiva tão boa podem e devem fazer parte da decoração. Até porque se tornaram bem emblemáticos e ganharam nova leitura a partir de conceitos criativos e contemporâneos. Seguem alguns exemplos que nos fazem viajar no tempo e nos trazem sensação de abraço de vó. 

Filtro de barro

Água fresquinha na caneca de lata. Todo mundo usava a mesma – imagine tal hábito em tempos de proliferação de vírus. O filtro de barro surgiu no início do século passado e até hoje é considerado um dos melhores do mundo para filtrar a água. O criador? Surgiu em São Paulo, mas a identidade do criador permanece uma incógnita até hoje…

Que tal uma leitura moderna para o tradicional filtro de barro? (foto: Designer Organizada/Pinterest)

Cadeira de balanço 

A que vem à minha memória é um modelo daquelas cadeiras bem pesadas de mogno, cuja mola fazia um “nhec nhec” enquanto minha avó fazia o crochê assistindo à novela. Hoje há tantos modelos diferentes que fica difícil escolher. O principal, no entanto, é que tenha um assento com uma espuma de boa densidade e com revestimento resistente.  

Tacho de cobre

Minha outra avó, que era mineira, costumava usar o tacho de cobre para deixar roupa de molho. Nada de usar sabão em pó: era sabão feito de banha de porco. Em casa, posicionei um queimador a álcool no centro do tacho que herdei dela e o cobri de pedras brancas. Assim, montei minha lareira portátil. 

Piso de caquinhos ou granilite 

Tanto o piso de caquinhos como o granilite surgiram a partir da montagem com sobra de peças quebradas. O primeiro é derivado de placas cerâmicas, enquanto o segundo tem em sua composição pedras como quartzo, mármore ou calcário. Ambos foram muito utilizados na década de 1940 e hoje são encontrados até como papel de parede.