Automação. Palavra já recorrente no dicionário das marcas que projetam facilidades para a vida cotidiana, nada mais é que um sistema que controla o funcionamento de um equipamento com a mínima interferência humana, como geladeiras que apontam data de vencimento, luzes que acendem com o estalo de uma palma, ar-condicionado controlado pelo celular, entre outras diversas tecnologias manipuladas pelo toque de um dedo. 

(Anelisa Lopes escreve sempre às terças sempre às terças. Acompanhe alguns de seus projetos e referências no Instagram: @a81_design)

Sempre de olho no que está por vir, a tecnologia, no entanto, deve olhar sempre para o passado. Isso se deve ao fato de a população ter uma expectativa de vida cada vez mais longa, mas, ao mesmo tempo, também estar mais idosa. De que adianta automatizar a vida se o dono da casa não consegue enxergar a tela de controle? Ou, ainda, criar gavetas refrigeradas inteligentes se o abaixar e levantar se torna um processo penoso para a coluna?

A automação é o melhor caminho para nosso futuro? (foto: Pixabay)

Um exemplo claro para mim se deu no condomínio da avó do meu marido. A área da piscina, completamente reformulada, recebeu um elevador para idosos que não conseguem mais utilizar a escada para entrar na água. Um ótimo investimento para espaço. A piscina, no entanto, tem uma profundidade de 1,70m que, na minha opinião, é consideravelmente funda até para jovens. De que adianta usar a facilidade do elevador se o idoso não conseguirá ficar em pé com esta distância da superfície ao fundo? Não teria sido mais funcional – e até mais em conta, quem sabe? – desenhar dois ou três patamares na piscina?

A terceira, ou melhor idade, está cada vez mais ativa e com mais anos de vida pela frente e, por isso, necessita também de projetos bem pensados na funcionalidade, circulação, luminosidade e, principalmente, ergonomia. Devemos considerar esta parcela mundial que só tende a crescer para fazer uma avaliação do quanto a técnica pode agregar ao dia a dia de quem pode estar próximo de ter limitações físicas.