Os anos 90 invadiram as passarelas dos desfiles internacionais nos últimos meses, já ganharam as ruas e, naturalmente, começam a dar o ar da graça nos ambientes, afinal, moda e decoração são expressões artísticas que sempre caminharam juntas. Você se lembra o que era usado no décor naquela época?

(Anelisa Lopes escreve sempre às terças. Acompanhe alguns de seus projetos e referências no Instagram: @a81_design)

Sofá de quina, neon e tons claros reinavam nos interiores dos anos 90 (foto: Pixabay)

O fim da União Soviética e da Guerra Fria, a consolidação da democracia e do capitalismo, a popularização da internet, dos pagers e dos celulares foram alguns dos inúmeros acontecimentos que fizeram dos anos 90 uma época próspera. No Brasil, o congelamento das poupanças pelo plano Collor e o anúncio do Real criaram uma turbulência na economia, mas foi nesta época que os mais abastados passaram a dar papel de destaque para arquitetos e designers de interiores nos projetos de decoração de suas casas.

Cada vez mais valorizados, estes profissionais deixavam de lado a opulência do final dos anos 80 para dar um toque minimalista nas casas, cujos interiores ganhavam tons mais claros e se tornavam livres de adornos e adereços. Em alguns casos, este minimalismo até beirava o exagero, no momento em que a estética falava mais alto que o conforto. Os lofts também ganhavam projeção, como uma forma mais livre e despojada para se morar.

Madeira clara era pano de fundo para compor o décor (foto: Pixabay)

Naquela época, o uso de madeira clara era pano de fundo para composições com estampas florais ou tema navy (marinheiro), que estão super em alta. Roxo e verde, tonalidades tão buscadas para os projetos hoje em dia, apareciam em diversas formas, inclusive na iluminação neon (ideia que espero que fique no passado!). No estofamento – quem não se lembra dos sofás de quina? -, veludo, veludo e mais veludo, que tem sido uma das palavras de busca de destaque no Google em 2018. Itens e acabamentos metalizados já eram febre mais de duas décadas atrás.

Eu particularmente não curto muito a decoração, muito menos a moda, desta época. De um lado, ainda reinava o exagero dos anos 80 em contraste ao vazio inaugurado pelos 90. Claro que, hoje em dia, todo esse arsenal de anos atrás tem recebido uma leitura contemporânea nas texturas, materiais e acabamentos. Será que esta moda se manterá? Vamos aguardar o Salão de Design de Milão, que acontecerá na segunda quinzena de abril, para ver!