Mobiliar e produzir os ambientes da casa não é uma missão barata. Entram nesta lista, além da marcenaria e móveis em geral, itens como tapetes, cortinas e objetos de decoração. Se a compra não for bem organizada, no entanto, a chance de aumentar o gasto ou “deixar para depois” (e esse depois nunca chegar) é grande. 

(ANELISA LOPES ESCREVE ÀS TERÇAS. CONHEÇA SEU PERFIL NO INSTAGRAM: @anelisalopes)

Leilão de decorados é uma boa opção para adquirir itens sem uso a um baixo custo (foto: arquivo pessoal)

Existem algumas formas, no entanto, de tornar este investimento mais em conta. Mas é preciso ter planejamento e paciência para concluí-lo com sucesso. Confira abaixo alguns exemplos de como comprar bem gastando menos. 

Redes sociais

Quem aí nunca anunciou um móvel ou item de decoração no Facebook ou em algum perfil de desapego no Instagram levanta a mão! As comunidades que reúnem vendedores e compradores de novos ou de segunda mão crescem todos os dias. Para não levar gato por lebre, no entanto, vale pedir para o anunciante fazer um vídeo ao vivo do item antes de adquiri-lo. 

Família Vende Tudo

Mansões que anunciam “família vende tudo” guardam verdadeiras relíquias. De mesas de jantar com 18 lugares a quartos lotados de cristais e pratarias, é impossível sair sem nada. Eu mesma já adquiri duas poltronas Luis XV pela bagatela de R$ 500 o conjunto. Além de adquirir um móvel em boas condições, afinal, a manutenção dessas casas era feita por vários empregados, com certeza, você levará algo cheio de memórias. 

Bazares 

Muitos itens doados a entidades assistenciais são postos à venda em bazares – onde também é possível encontrar objetos novos a um baixo custo. Nestes bazares dá para encontrar muitas coisas para reformar ou para ganhar uma nova utilidade. Além da possibilidade de comprar algo legal, você também estará ajudando a quem precisa. 

Feiras de antiguidade

Andar por feiras de antiguidade é um passeio bacana que nos faz viajar no tempo e são um bom lugar para encontrar itens inusitados. Dependendo da situação em que se encontra a peça, dá para comprá-la por uma pechincha e reformá-la conforme o gosto do cliente. 

Feiras de antiguidades escondem relíquias que podem ser compradas por uma pechincha (foto: Casare/Pinterest)

Bota-fora 

Entre janeiro/fevereiro e julho/agosto, as lojas de decoração trocam de coleção. Peças de show room ou com pequenas avarias são comercializadas com descontos que podem chegar a 70%. Ficar em contato com os vendedores é uma boa maneira de conseguir as melhores peças nos primeiros dias de bota-fora. 

Leilão de decorados

Com lances on-line que podem partir de R$ 20, os bens de apartamentos decorados contemplam de eletrodomésticos a mobiliário e podem ter seu valor reduzido em até 90% em comparação ao praticado nas lojas. Normalmente, eles são promovidos pelas construtoras em parceria com escritórios de leilões. “Basta entrar no empreedimento escolhido, selecionar o item que deseja arrematar e fazer seu lance. Após o resultado, é só agendar a retirada, que fica sob a responsabilidade do comprador”, explica Angélica Dantas, leiloeira do Lance Total.