Uma fonte de estudo muito importante para minhas propostas é conhecer onde amigos e familiares moram. Olhar os detalhes, as formas dos projetos e os conceitos utilizados é uma fonte inesgotável para exercitar a imaginação. E, posteriormente, pensar como tudo poderia ser completamente diferente daquilo que vi, pois, na maior parte das vezes em que acontecem essas visitas, o sentimento é o mesmo: monotonia e repetição.

(Anelisa Lopes escreve sempre às terças. Acompanhe alguns de seus projetos e referências no Instagram: @a81_design)

Funcionalidade, conforto e estética são combustível para um dia a dia melhor (foto: Pixabay)

Seja por falta de planejamento financeiro para esta etapa ou de familiaridade com o assunto, a ideia de contratar um profissional para repaginar um ambiente ainda soa como supérfluo para a maioria das pessoas. E o resultado acaba sendo aquilo que vejo com frequência: ambientes sem funcionalidade, criatividade e, principalmente, gastos desnecessários. 

“Eu nunca tinha pensado nisso que você falou”. É uma das conclusões que escuto com mais recorrência. Mas entre o pensar e o executar está o profissional. Ele não apenas imaginou, mas planejou mentalmente todas as etapas e funcionalidades dessa “ideia” para posteriormente fazer uma avaliação da proposta no computador e estudar todas as viabilidades espaciais e financeiras. E, por isso, na maior parte das vezes, estas sugestões acabam ficando apenas no imaginário já que um leigo não é capaz de trazê-las para a realidade. 

Viver em um espaço funcional, bonito e aconchegante não deveria soar como um capricho, mas como um investimento em um das principais conquistas do ser humano: seu lar. É lá onde ele se reúne com a família e amigos, recarrega as energias para o dia seguinte, planeja suas viagens e curte o ócio. E o ambiente pode e deve favorecer todos esses processos para uma vida mais saudável.