Uma pesquisa divulgada pela publicação médica Plos Medicine por meio do site britânico The Guardian analisou que áreas verdes elevam o QI e diminuem os níveis de “comportamento difícil” em crianças, independentemente do nível socioeconômico. 

(ANELISA LOPES ESCREVE SEMPRE ÀS TERÇAS. ACOMPANHE SEU PERFIL NO INSTAGRAM: @anelisalopes)

Áreas verdes elevam QI de crianças (foto: arquivo pessoal)

O estudo feito na Bélgica contemplou mais de 600 crianças e adolescentes com idade entre dez e 15 anos. O levantamento indicou que um aumento de 3% na área verde de um determinado bairro aumentou a pontuação de QI em uma média de 2,6 pontos. Os fatores determinantes podem ter sido índice de stress mais baixo, maior interação social e ambiente mais silencioso. 

A notícia parece um tanto quanto desanimadora em tempos de isolamento social, mas pode dar um novo direcionamento ao tipo de ambiente que desejamos que nosso filhos sejam criados ou, pelo menos, tenham acesso. 

Um dos critérios de decisão para a escolha da escola do meu filho mais velho foi justamente a ampla área verde que fica em frente às salas que, em vez de janelas, têm painéis de vidro. Não resta dúvidas de que essa influência despertou seu gosto por parques, trilhas e contato com a natureza. E quanta falta tem feito durante a reclusão deles em casa…

Mesmo que seja em pequenas doses, incentivar o contato dos pequenos com o verde é fundamental: do cuidado diário de pequenos vasos dentro de casa à explorações na área social dos prédios ou mesmo nas pracinhas, curtir o verde estimula a criatividade e libera a energia acumulada das crianças, além de criar adultos mais conscientes em relação à sustentabilidade. 

Estimular convivência em áreas verdes pode deixar seu filho mais inteligente (foto: arquivo pessoal)