Vocês já perceberam como um material pode criar uma experiência afetiva entre o espaço e quem o habita? Atualmente, existe uma infinidade de revestimentos e texturas que pode ser aplicado do chão ao teto para criar diversas possibilidades e sensações em um ambiente. E, dependendo da forma como são usados, podem interferir nestas impressões de maneira positiva ou negativa. 

(Anelisa Lopes escreve sempre às terças. Acompanhe alguns de seus projetos e referências no Instagram: @a81_design)

De que forma os materiais podem passar sensações? (foto: arquivo pessoal)

A madeira interfere na temperatura. Aquece o ambiente de maneira indireta e dá uma sensação de acolhimento. Material recorrente no design escandinavo, passa um sentimento de aconchego. Ao contrário dela, o concreto inspira frieza e brutalidade e, por isso, forma um belo par com a madeira. A pedra, por sua vez, imprime personalidade. Bruta ou esculpida, não deixa um ambiente passar despercebido. 

Aconchego, frieza ou sofisticação? (foto: arquivo pessoal)

O metal traz sofisticação e contemporaneidade ao projeto, principalmente se tiver acabamento fosco. Plástico e vidro agregam leveza e, se usados de forma curva, ficam ainda mais atraentes. 

O grande agente transformador desses materiais fica por conta da luz. Um bom projeto de iluminação pode potencializar – e também tirar a importância – da matéria. É sempre importante que o profissional que for desenhar o projeto a apresente sob outra ótica ao cliente, com abordagens conceituais e que contem uma história diferente do sentido/significado literal.