Apesar de serem dois estilos com características semelhantes, o urbano e o industrial apresentam algumas individualidades. Ambos usam e abusam de estruturas aparentes de ferro, tijolo e madeira, mas o urbano pontua mais cor e apresenta uma iluminação mais suave. Se você é fã deste estilo, pode apostar nestas dicas compor seu projeto. 

(ANELISA LOPES ESCREVE SEMPRE ÀS TERÇAS. ACOMPANHE SEU PERFIL NO INSTAGRAM: @anelisalopes)

 

Grafite é uma ótima forma de dar um ar urbano à decoração (Foto: Pinterest)

Durante muitos anos associado a áreas de precariedade habitacional, o grafite ganhou força nos últimos anos e, com conteúdo crítico social ou não, é uma manifestação artística que tem saído dos muros e prédios abandonados para ganhar as fachadas e paredes internas. Fã deste trabalho há tempos, um paredão da minha garagem está reservado há anos para a produção de um desenho – espero que ainda em 2021 saia do papel! Se um grafite for muita ousadia para sua decoração, pode optar por uma tela pintada com spray. Muitos artistas já reproduzem sua arte em papel. 

Além do grafite, há outras formas de trazer elementos da cidade para dentro de casa. Que tal uma parede decorada com shapes de skate em vez de quadros? E ainda dá para aproveitar e usar as rodinhas como puxadores para a cômoda ou armário. Placas com nomes de ruas e tambores decorativos fazem uma ótima composição com este elemento. O revestimento encontrado nas ruas, como ladrilho de calçada, pode ficar ótimo para o piso. Já a chapa de aço (aquele usado para piso de ônibus) pode servir de ponto de partida para revestir móveis e paredes. 

Lembre-se apenas de deixar um fundo neutro quando pontuar elementos coloridos – que podem ir desde móveis até adornos – para não causar tumulto visual: pintar o tijolo aparente de branco, cinza ou preto, usar concreto, vidro ou acrílico são alguns curingas para dar vida a eles.