Engana-se quem pensa que a cortina seja um detalhe que deva ser pensado apenas na parte final da decoração ou que não tenha importância além do visual. Para que cumpra sua função e também esteja alinhada esteticamente à proposta, este item deve ser definido no início do projeto, uma vez que sua instalação requer alguns critérios para que seja bem feita.

(Anelisa Lopes escreve sempre às terças. Acompanhe alguns de seus projetos e referências no Instagram: @a81_design)

Uso conjunto de persiana e cortina tem ótimo efeito no ambiente (foto: arquivo pessoal)

O primeiro deles diz respeito à colocação de gesso no teto, caso esteja previsto. Para que a parte superior da cortina ou persiana fique “escondida”, é necessário deixar um espaço entre as placas de gesso e a parede na área acima das janelas ou portas de vidro. Chamado cortineiro, este espaço varia de acordo com o tipo de cortina ou persiana que será usada, mas, normalmente, deixa-se uma área que tenha ao menos 15 cm de largura e mais 10 cm extras de cada lado do comprimento da abertura a ser coberta. Dessa forma, o sistema funciona – e pode receber manutenção ou ser retirado – com folga.

Não existe uma regra para optar por cortina ou persiana, ou ainda ambas combinadas entre si. O profissional fará esta escolha de acordo com o layout do ambiente, incidência de luz solar, desenho da janela ou da porta e, claro, preferência do cliente. O segundo fator que deve ser levado em consideração: as persianas podem acompanhar a altura das janelas e acabar no meio da parede, por exemplo; as cortinas, por sua vez, seguem até o chão, independentemente do tamanho da abertura, para que o tecido tenha um melhor caimento.   

Persianas podem ou não acompanhar altura das janelas e portas (foto: arquivo pessoal)

Nos últimos anos, as persianas perderam aquela cara de escritório e estão cada vez mais adequadas aos mais diferentes tipos de propostas – o que pode interferir diretamente em seu valor. Estão mais modernas e permitem a combinação de vários tecidos. Elas possibilitam ainda que a luz solar seja totalmente bloqueada, por meio do material black out, ou apenas filtrada, com tecidos mais leves. As cortinas por sua vez, dão um ar mais fluido e aconchegante e, dependendo da cor, tecido e estrutura (varão com ilhós ou trilhos), tornam o ambiente mais ou menos formal. O uso combinado dos dois revestimentos também tem um ótimo efeito. 

A atenção no uso de cortinas e persianas deve ser redobrada no caso de haver crianças e animais de estimação no local. As cordas das persianas devem estar sempre recolhidas para não oferecer risco de enforcamento; já as cortinas podem se tornar um playground perfeito para gatos. Lembre-se também de que tecidos com trama mais aberta costumam amassar mais e resistir menos à luz solar.