A última etapa de um projeto é a produção do ambiente, que é a montagem dos itens de decoração. Ela deve começar na fase inicial de layout e é tão importante quanto, pois serão estes elementos que darão identidade e acolhimento ao lugar. 

(ANELISA LOPES ESCREVE ÀS TERÇAS. CONHEÇA SEU PERFIL NO INSTAGRAM: @anelisalopes)

Faça uma lista do que é prioridade para não agir por impulso (foto: Pinterest/Constance Zahn)

Muitas vezes, seja por orçamento enxuto, dificuldade na escolha dos itens ou falta de acompanhamento profissional, ela acaba sendo deixada de lado. No fim, fica uma sensação de vazio ou, pior, de que a casa passou por uma transformação, mas o resultado esperado não foi atingido. Por isso, vou ensinar como produzir um ambiente em cinco etapas. 

  1. Pratique o desapego 

Se você já possui itens de decoração, recolha todos e os coloque em cima de uma mesa antes de iniciar o projeto. Eles estão espalhados pela casa, mas também podem estar esquecidos nos armários. Separe os que estão quebrados e os que não possuem mais conexão com seu momento atual e coloque-os para vender ou doar. Os que ficarão deverão ser separados em uma caixa transparente até o fim da mudança, assim, quando for comprar novos, não vai se esquecer dos que já tem. 

  1. Recicle 

Passamos por diferentes fases na vida e o mesmo acontece com os objetos de decoração. Em alguns casos, uma repaginada ou uma nova função pode dar a ele uma “sobrevida”. Exemplo: pintar a moldura de um espelho, encapar uma caixa com tecido, usar um tapete como manta. Assim, você economiza e torna o processo sustentável. 

  1. Não aja por impulso na hora de comprar 

Se você vai começar do zero, reserve parte do orçamento do projeto para esta finalização, mas não aja por impulso: avalie o que é necessário e faça uma primeira lista com dez itens prioritários nesta ordem: cortina, tapete, quadro, luminária, bandeja, vaso, planta,  almofada, enxoval, castiçal/vela. Considere o prazo de entrega para comprar, ou seja, o ideal é acompanhar se acontece alguma promoção e começar a pedir uns 30 dias antes de acabar o projeto. 

Objetivo da composição não é acumular, mas destacar (foto: Pinterest/Blog Lovin)

  1. Menos é mais 

Não é preciso preencher todos os espaços. Em alguns casos, o vazio é coadjuvante para que outro elemento, como um móvel ou uma parede colorida, se torne protagonista. Assim, em vez de pensar em cinco porta-retratos de plástico, que tal apenas um bonito e imponente? Lembre-se da composição que você faz ao se vestir: cachecol e colar ficam bem juntos? O objetivo não é acumular, mas, sim, destacar. Nichos e prateleiras tendem a causar dúvidas em razão da área: mescle os objetos, como livros, caixas decoradas e vasos. O ideal é que suas alturas sejam diferentes. 

  1. Faça contraste com cores e texturas 

Aqui, a regra do “combinandinho” não vale. O contraste entre cores e acabamentos garante resultados incríveis. Exemplo: um sofá de veludo roxo faz um belo par com uma almofada mostarda, assim como um vaso delicado de murano vai super bem com um buquê de folhagens. Se você acha difícil casar pares desta forma, eleja tonalidades dentro de uma mesma cor.