Tirar uma ideia de decoração do papel e iniciar sua execução é uma das melhores sensações quando o resultado final fica da maneira como você idealizou. Alguns contratempos sempre acontecem, mas aprender a contorná-los faz parte da experiência e, em alguns casos, até surpreende, pois somos obrigados a trabalhar “fora da caixa”. Antes de iniciar o processo, no entanto, fique de olho nessas cinco dicas para não afundar todo seu projeto. 

(Anelisa Lopes escreve sempre às terças. Acompanhe alguns de seus projetos e referências no Instagram: @anelisalopes)

Nada é mais recompensador que tirar uma ideia do papel e torná-la realidade (foto: arquivo pessoal)

  1. Não fazer planejamento 

O planejamento é o princípio de tudo. Não há como seguir diversas etapas sem saber quais são e quando devem acontecer. Isso inclui pensar não só nas fases, mas também no orçamento disponível. 

  1. Não acompanhar os acontecimentos 

A correria do dia a dia impede que você supervisione o trabalho que está sendo feito? Então, contrate alguém que tenha conhecimento ou esteja familiarizado com o projeto para ficar no espaço para, ao menos, receber e conferir material, verificar seu uso e descarte para evitar erros e desperdícios. Vale lembrar que em caso de reforma estrutural, é necessária a presença de um arquiteto ou engenheiro civil no acompanhamento. 

  1. Seguir a moda 

A não ser que você tenha um belo orçamento para mudar a decoração a cada temporada, evite ímpetos de modismo. Claro que algumas tendências vão e voltam, mas, para quem não é da área, fica difícil fazer essa escolha e não se arrepender depois que a moda passar.

  1. Comprar sem analisar o espaço 

Inicialmente, esse item seria “não compre sem medir o espaço”, mas, além da medição prévia, também há diversos fatores que contam para uma boa compra: incidência de luz natural, tipo de revestimento, presença de animais de estimação ou crianças no local… São diversos fatores que vão influenciar no resultado final da sua compra. 

  1. Deixar a ideia pela metade 

Não são poucas as vezes que encontro várias boas ideias deixadas pela metade na casa dos clientes. E isso é pior que não começar, pois além da sensação do inacabado, gera uma frustração diária no lugar onde ele mesmo mora. Nesse caso, voltamos para o primeiro item da lista: planejamento!