Hoje vou começar a conversa fazendo algumas perguntas a você:

  • Você tem sentimento de culpa e vergonha em relação à forma como come?
  • Come sem controle, rápido e escondido?
  • Você não consegue se controlar e procura por comida a qualquer hora do dia, mesmo que seja logo depois das refeições?
  • Continua comendo mesmo quando já está saciado?

Se você respondeu sim a maioria destas perguntas é possível que esteja desenvolvendo ou já desenvolveu um quadro de compulsão alimentar.

Esta é a grande vilã dos processos de emagrecimento, é ela que te faz comer além do que seu organismo precisa.

A compulsão alimentar me acompanhou desde meus 10 anos de idade. Eu comia desesperadamente. Costumo dizer que só quem já passou por isso é capaz de entender o desespero por comer. Tinha urgência, parecia que o mundo ia acabar. Comia em segredo, sem controle e em grandes quantidades. E depois desse ataque vinha a sensação de impotência culpa e falta de amor próprio.

Tentei inúmeros métodos para reduzir a quantidade de comida e mudar hábitos: dietas drásticas, moderadores de apetite, mas todos foram em vão.

Foi através da ação conjunta entre reeducação alimentar e reeducação emocional que consegui neutralizar minhas emoções negativas em relação à comida. Cedi espaço para o bem estar e ensinei ao meu cérebro a ter prazer com outras coisas que não a comida. As emoções negativas tratadas que me levavam a compulsão eram as mais variadas, como raiva, angústia, medo, insegurança, tristeza, ansiedade, vergonha e baixa autoestima. Para cada uma dessas emoções, tive vários aspectos a tratar até atingir a melhora completa, ou seja, zerar o sentimento negativo que me levava à compulsão.

Agora, eu é que decido se vou comer ou não, sou eu quem tem o controle sobre meu corpo e minhas emoções.

Você também pode.

Abraço.

Andrea Romão

Coach de Emagrecimento