Emagreci quase tudo que queria, mas também deixei de lado minha vida social e meus amigos. Não sei se isso acontece com você, mas iniciar uma dieta significava afastar-me de tudo e de todos. Era adeus aos happy hours, festas de amigos, almoços com família. E é incrível a quantidade de eventos que aparece quando você resolve iniciar uma dieta! Parece que todo mundo adivinha e resolve comemorar alguma coisa.

Bom, mas quando iniciava a dieta a única coisa que pensava era que tinha que ter foco, não poderia abaixar a guarda e que para ficar livre das tentações só mesmo não me deparando com elas. Tinha que ser forte para provar que aquela dieta não era mais uma, mas a última. Sem contar que não compartilhar a mesma comida e a mesma bebida era não compartilhar a mesma alegria.

Que chato! Eu era a antissocial, não participava de mais nada, parecia que só de sair de casa já engordava, sair da minha rotina colocaria tudo a perder. Atendo clientes que antes de iniciarem o Programa Mente Magra relatavam irritação quando precisavam comparecer aos almoços de negócios. Isso significava sair do foco, abrir exceção e enfrentar sofrimento.

Ninguém consegue viver sob um estado de extrema privação e sofrimento durante muito tempo. Rapidamente voltamos aos velhos hábitos e recuperamos os quilos perdidos. O cérebro registra esse momento de sofrimento, esse trauma, e na próxima tentativa de fazer uma dieta, acionará todos os sistemas de defesa para que você não passe pela experiência de privação novamente. Lembre-se, já falamos sobre isso aqui, nossa mente subconsciente nos protege. Ela tem uma intenção positiva quando nos faz ter um determinado comportamento.

Equilibrar dieta e vida social não é fácil, a alimentação faz parte da nossa cultura e não aprendemos a lidar com ela como apenas fonte de sustento. Durante todos esses anos de estudos e sofrimento com dietas, aprendi o que foi mais importante e efetivo para mim: precisamos ensinar nosso cérebro a lidar com o mundo à nossa volta quando estamos de dieta, ensiná-lo a resistir ao impulso de comer demais diante das tentações. Aprendi principalmente que fazendo a programação mental adequada, não há dieta que não funcione.

Meus clientes têm mudado a forma como enxergam o final de semana com a família. Eles mudaram naturalmente a participação em almoços de negócios mesmo durante a dieta, participam de happy hours sem problemas e, principalmente, se divertem com isso. Tudo isso acontece porque com a mudança de padrão mental, você deixa de ter como única fonte de prazer quando come. Você passa a ter prazer por estar com as pessoas e não por estar com a comida.

Procure, entenda como funciona esse processo que pode ajudar você a mudar seu comportamento diante da comida. Pare de sofrer e experimente a sensação maravilhosa de estar livre.

Abraço.

Andrea Romão

Coach de Emagrecimento