foto: Pixabay

 

Amigo é aquele que pode sumir mas, quando volta, volta de verdade. Querendo o seu bem. Mesmo se for pra te criticar.


 

Foi o Dia do Amigo e eu nem sabia. Se bem que é todo dia. Por sorte, vivi um dos melhores dia dos amigos dos últimos tempos. Fui ao show do Ed Sheeran, aqui em São Paulo, com uma turma super animada, só de meninas. Ô maravilha! São mães amigas. Esse é um tipo bom. Daqueles que entendem seus dramas pós-maternidade (são muitos, acredite!), sem te censurar.

 

A gente estava lá, dançando e cantando como tantos jovens e adolescentes, na maior alegria. Envelhecer não é como antes, graças a Deus. Com amigas por perto, então, é bem mais gostoso. Mas nunca falta nostalgia, é verdade.

 

Ainda bem que a gente aprende cedo sobre amizades. Esses dias, na hora do jantar, minha filha de seis anos, Gabi, disparou:

-O papai vai encontrar os amigos.

-Que bom, né, filha?!, respondi.

-É…você também deveria fazer isso.

 

Achei incrível que ela já tenha a noção da importância dos encontros também pra mim. Me dei conta de que tenho conseguido estabelecer uma separação saudável entre o que é ser mãe e o que é ser mulher, com desejos, vida e necessidades próprias.

 

Amizade melhora a qualidade de vida, diverte, ajuda a enfrentar desafios, te encoraja, põe pra frente e serve como colo também. Aliás, isso é uma das melhores coisas que um bom amigo pode fazer: te ouvir, te acalmar.

 

Pra amizade também não tem receita. Afinal, tem amigo presente e tem amigo que some. Mas quando tem a alma de bom amigo, na hora que reaparece, o nosso coração está sempre aberto. Pronto para retomar a relação, como se o tempo não tivesse passado.

 

As boas amizades têm lastro. Tem amigo de escola, da faculdade, do prédio, da igreja, do trabalho.  Tem amigas comadres. Amigas mulheres dos amigos dos maridos… O grupo do show de ontem era desses. Tem amigas mães dos amigos dos filhos. Amigas de UTI… Até isso tem, sabia?

 

Eu acho a amizade uma coisa maravilhosa. Cuido das minhas com afinco. Porque, afinal, amigo é torcida. Pode ser crítica também. É, porque amigo que é amigo se sente à vontade para opinar e te criticar. De forma construtiva, claro. Se a gente vai ser capaz de levar em consideração de verdade é outra história.  Mas quem dá valor pra amizade escuta.

 

Amigo torce por você. Amigo te ama. De verdade. Porque sente que você faz o bem para ele também. Amizade é assim: não dá tanto Ibope. Mas é infinitamente melhor que ter “hater”. Certeza!

 

P.S 1: Pedi ajuda do meu filho de 10 anos para escolher a foto pro post e ele achou que essa era a mais bonita para falar da amizade. Gabi só não opinou porque, aos 6 anos, foi dormir pela primeira vez na casa da amiguinha. Filha da minha amiga mãe, que me apresentou a turma de amigas do show de ontem. Amizade é rede. Percebe?!

P.S 2: o vídeo de hoje também é lá no @maesemreceita no Instagram. Tem um tanto de amigo do bem chegando.