Você conhece uma pessoa. Começam a namorar. Mas conviver não é fácil, existe o ciúme, as besteiras que se fala – e um dia acaba o romance.  Acontece, dói mesmo. Depois de meses de fisioterapia amorosa, você se cura. E cada um vai pro seu canto.

 

Aí que você se engana.

 

Basta o romance findar pro seu ex se transformar em um terrível Encosto. Brota das trevas para reencarnar na sua frente. E nas piores horas. Tipo quando você está numa festa, num papo gostoso com outra pessoa  – e ele se materializa no ato, com bodum de enxofre e casco fendido.

 

Ou então você está – sei lá – num bar. Tomando umas com as amigas, sem grandes pretensões além de rir um pouco, esquecer da vida. E toca o celular. É ele. O Encosto. O Ronca-e-Fuça. O Rabudo. O Anjo Caído, o Canhoto, o Treze, o Cão do Segundo Livro. Pronto: miou a noite. Você fica pensando nesse desgraçado. O garçom lhe lembra esse desgraçado. O drinque que ele traz lembra esse desgraçado. O banheiro do bar lembra esse desgraçado.

 

Você está refazendo sua vida e daí fraqueja. Volta o desespero com tudo. Volta o choro, o ranger de dentes, as correntes no andar de cima.

 

Como se livrar do maldito? Primeiro, tem que saber direito: é Encosto mesmo ? Mesmo o Vaticano não reconhece a presença dele assim, fácil. Tem que passar por testes. Liga bêbado no meio da madruga? Encosto. Aparece com uma vadia de bota branca no mesmo lugar que você? Encosto. Encontra com sua mãe no supermercado e é super simpático? Encosto. Manda flores todo ano, no aniversário? Encosto. E, mesmo reconhecendo que estamos diante do Cramulhão, não é fácil se livrar dele. Há poucos especialistas por aí. E os que existem sequer falam seu nome. Encosto é uma espécie de Valdemort do amor.

 

Mas, então, como faz? Terapia? Não me faça rir. Terapia demora meses, e nessa lenga-lenga perigas de você acabar possuída (literalmente) de novo por ele. Qual o plano, então? Tem que ler tudo do Paulo Coelho ?

 

Não. São duas providências a tomar. A primeira, uso de música. Canções como “Happy Pills” (Norah Jones),  “Não Enche” (Caetano) e “Fera Ferida” (da Bethânia) afastam qualquer espírito maligno. Aliás, Bethânia afasta inclusive pernilongos.

 

A segunda providência é arrumar um padre pra ser guarda costas. Encostos morrem de medo de padre. Encostos olham para o padre e na hora pensam: Casamento. Nossa mãe, não tem nada mais amedrontador para o Encosto que isso. Ele, entrando na igreja, o altar, os padrinhos, a banda tocando seventies na festa…

 

Você pode também comer alho cru. Bafo de alho realmente afasta o Encosto. Mas também afasta qualquer pessoa: pretendentes, amigos, família, todo mundo. Fique mesmo só com umas alianças por perto. Mostre se necessário. Alianças são a Kriptonita do Encosto. E Bethânia, claro.  Bethânia nunca decepciona.