Essa é uma longa história e que talvez tenha iniciado há anos quando eu ainda era uma adolescente e morava em uma cidade do interior. Eu era muito magrinha e desta forma não tinha as curvas que uma mulher considerada gostosa tinha, imagina então sem peitos. Não posso afirmar que fiquei traumatizada com uma frase que ouvi na época, mas desconfio que ela tenha tido um grande peso na minha decisão de colocar próteses de silicone nas mamas.

Vou pular a frase, pois não acredito fazer a diferença nesse relato, mas o fato é que já no início da vida adulta eu chorava muito e me sentia menos mulher por não ter seios maiores, pois estava rodeada de amigas que tinham peitos lindos. Nessa época aconteceu um fato novo, uma mulher me mostrou o peito dela após ter amamentado, aí foi um caos, não quis esperar mais e fui em busca de realizar o meu sonho de colocar as tão sonhadas próteses de silicone.

O fato é que eu fui desenvolvendo diversas dores e sintomas estranhos, fui acumulando muitos exames nesses 26 anos pós- próteses, e todos tiveram resultados inconclusivos. Fui colecionando comentários de médicos que me diziam: o que é isso menina, o seu corpo está explodindo em sintomas. Pois é, foram muitos, mais o pior é sair frustrada das consultas, e com tratamentos que não proporcionaram nenhuma melhora. Eu me sentia uma estranha problemática, até culpada por sentir coisas que nem sabiam o que eram, e que hoje sei que é culpa minha, afinal eu escolhi colocar as próteses.

A minha última tentativa foi ir a uma médica, pois mesmo com uma alimentação saudável eu continuava passando mal. Nessa época vi um vídeo sobre os malefícios do silicone, mas não caiu a ficha, porém três meses depois outro vídeo caiu em minhas mãos e aí não pude deixar de encarar o óbvio, eu estou doente por causa das próteses de silicone. E assim comecei a minha jornada de cura, buscando informações, lendo depoimentos em grupos nas mídias sociais, e quanto mais eu leio, mais eu me assusto. Fui entendendo que o meu corpo está sofrendo porque as próteses vão suando e liberando diversos materiais tóxicos no corpo, uma bomba-relógio que vem me envenenando continuamente, me matando dia após dia.

Hoje já se sabe que as próteses estão relacionadas a um tipo raro de Linfoma Anaplásico de Grandes Células, que em inglês é conhecido como BIA-ALCL, um raro linfoma de células T, um câncer do tecido linfático ao redor da prótese e o tratamento inicial é a retirada das próteses. A primeira pessoa da qual eu fui conversar sobre todas essas questões de explante de silicone havia acabado de receber esse diagnóstico, talvez não seja tão raro assim.

Também podemos desenvolver a Síndrome Asia, que significa uma síndrome induzida por adjuvantes, ou Síndrome Autoimune Induzida por Adjuvantes, gerando respostas autoimunes, sendo que o tratamento é a retirada da prótese de preferência em bloco, que significa em uma peça única. É importante deixar claro que mesmo retirando as próteses é possível que persistam alguns sintomas ou doenças já instaladas, mas os relatos pós-explantes são animadores, pois revelam a remissão dos sintomas na maioria dos casos.

Além dos riscos do desenvolvimento do Linfoma Anaplásico e da Síndrome Asia, temos também a doença do silicone que são provocadas pelas substâncias tóxicas que estão presentes no gel do silicone, também conhecida como a Doença do Implante de Silicone ou BII. A lista de sintomas associadas às doenças ligadas às próteses de silicone são diversas, sendo que muitos sintomas relatados pelas mulheres ainda não constam da lista oficial divulgada pelos órgãos responsáveis.

O fato é que meu sonho e de tantas outras mulheres no mundo virou um pesadelo, e o mais assustador é que a maior parte delas ainda não tem essas informações ou ainda estão negando a necessidade da retirada das próteses, porque assim como eu buscaram a cirurgia para se sentirem mais bonitas e mais femininas. Esse processo envolve muitas questões emocionais pois quando lemos ou ouvimos os relatos dessas mulheres vamos entendendo o quanto o silicone foi minando a nossa saúde, perdemos a qualidade de vida e nos tornamos reféns de diagnósticos inconclusivos e tratamentos limitados. Tudo isso porque não sabíamos o que estávamos fazendo com o nosso corpo. Lá atrás quando eu coloquei não se falava sobre os malefícios do mesmo, e ainda hoje as informações são escassas.

Atualmente existem grandes grupos debatendo o tema, foi assim que consegui ter mais clareza do que está acontecendo comigo e da necessidade urgente de explantar a prótese. Então, se você tiver próteses de silicone no corpo busque se informar, não aceite a primeira opinião que ouvir, até porque sabemos que muitos profissionais da área ainda negam a necessidade da retirada. Mas você leu o meu texto, você recebeu a informação, e se você tiver sintomas estranhos, doenças autoimunes, dores diversas, procure um médico que acredite no que você relata, que acolha as suas queixas, que investigue cuidadosamente o seu caso, e que te conduza para a melhor solução possível.