Sabe quando você diz que quer emagrecer, mas algo dentro de você grita não? Então, é assim quando queremos muito perder peso e não conseguimos, pois tem uma parte de nós que quer continuar a ter prazer com a comida a qualquer custo, inclusive, engordando. Mas infelizmente não nos damos conta desse fato facilmente, vamos nos enganando e usamos as mesmas argumentações quando falamos a respeito do nosso comportamento alimentar para outras pessoas.

A verdade é que quem come para ficar feliz não quer abrir mão desse remedinho poderoso, pois aparentemente ele é mágico. Quem tem crises de compulsão alimentar compara esses momentos com um orgasmo intenso, daqueles que raramente conseguimos com o ato sexual, e convenhamos que comer é bem menos trabalhoso. O fato é que ambos os casos trazem conforto momentâneo, porém fazer sexo não engorda e comida sim.

Mas como tudo o que dá prazer, queremos repetir sempre mais. Experimentar novos pratos, sabores, cheiros, tudo isso alimenta a alma, por isso aprender a comer de forma equilibrada pode ser o maior de todos os desafios. Aposto que se você fechar os olhos nesse momento virá a sua memória comidinhas que somente a vovó fazia, ou mesmo a mamãe. Comidas trazem lembranças de momentos felizes, de família, de reuniões e risadas, comemorações que normalmente nos preenche o coração de muito amor.

E hoje sendo o dia em que comemoramos a imagem da mãe, a comida acaba sendo o ponto principal de união entre as pessoas, pois nos reunimos para comer, para festejar e para nos sentirmos satisfeitos. Vamos construindo momentos felizes, as lembranças marcam nossa vida e a carregamos para sempre, e muitas vezes o comer também serve para reviver momentos, na tentativa de reeditar a sensação boa que um dia vivemos.

Por isso emagrecer é tão complexo, existem muitos fatores importantes nesse processo, tentamos muitas vezes, caímos, levantamos, a sensação de impotência bate e recomeçamos o ciclo. Tornano-mos especialistas na arte das dietas, vamos explorando os produtos disponíveis no mercado, chás, tudo na busca de um dia alcançar o peso ideal.

Mas é importante entender as forças contrárias que agem dentro de nós, pois racionalmente queremos muito perder peso, mas tem uma força contrária que já aprendeu a lidar com a situação, que se sente confortável nesse lugar, pois mudar exige muita determinação e empenho.

O primeiro passo que devemos dar é para dentro, reconhecer as verdadeiras motivações internas que nos fazem permanecer na insatisfação, no mesmo discurso da impotência. Esse lugar também traz um gozo, é mais fácil permanecer na queixa do que se aventurar em fazer diferente. Quem sabe agora, nesse momento, você possa tomar uma decisão, que pare de mentir para si mesmo, pois é através do reconhecer e acolher as nossas dificuldades que realmente nos abrimos para as mudanças que precisamos em nossa vida.