Crianca-comendo-cereais1-567x340

Amanheceu o dia e a principal preocupação para muitos pais é se conseguirão no dia de hoje fazer o filho comer algo diferente ou mais saudável. Levantam esperançosos, tentam uma nova receita, mas nada de dar certo. A criança quer sempre os mesmos alimentos, na grande maioria das vezes nada saudáveis.

O transtorno alimentar seletivo se caracteriza pela maciça recusa alimentar a novos alimentos, isso pode ser devido a alguma situação traumática em que pode, por exemplo, ter engasgado com um alimento, como pode ser um belo teste de limites que a criança joga com os pais.

Dessa forma listei uma série de dicas importantes para que esse momento da alimentação transcorra com tranquilidade:

– Não recorra a objetos como livros, brinquedos, televisão como formas de distração nesse momento, é importante que seu filho aprenda a se alimentar prestando a atenção no que está ingerindo, aprendendo a identificar seu sinal de saciedade;

– Nunca ofereça mais do que quatro opções de alimentos, seu filho precisa entender que deve se alimentar do que é oferecido a ele;

– Nada de oferecer recompensas doces cada vez que seu filho come um alimento salgado, evitando assim que façam associações e viciando no consumo dos doces;

– Lembre-se de que ser mãe é diferente de ser empregada, a partir do momento em que disponibilizou pelo menos quatro variedades alimentares, nada de se levantar da mesa para preparar algo especial, muito menos no meio da noite. Lembre-se de que se a criança identificar o seu desespero e ansiedade para que ela coma, poderá usar isso para conseguir comer somente o que lhe dá prazer;

– É importante que se evite dar alimentos fora dos horários pré-estabelecidos de alimentação, dê somente água caso ele tenha sede;

– Respeite as quantidades indicadas pelo pediatra ou nutricionista, permitindo assim que seu filho se sinta tranquilo para comer e juntos identificarem qual a real necessidade de quantidade de comida a ser servida nas refeições;

– Nada de forçar ou pressionar seu filho a comer um determinado alimento em que ele se recusa veementemente, esse comportamento pode gerar mais dificuldade, confusão e aversão;

– Permita que seu filho também tenha uma colher para tentar se alimentar, mesmo que ele ainda não tenha controle adequado das mãos, lembrando que esse momento é bem prazeroso para o pequeno.

Para alguns pais essas fases transcorrem com muita tranquilidade, mas para outros esbarra em várias outras questões que esbarram até em dificuldades pessoais, porém é fundamental que se estabeleça regras, nada de rigidez e nada de falta de limites, mas dá para tolerar uma pequena baguncinha e se divertir junto com eles. Aposto que as fotos proporcionarão muitas lembranças e lágrimas de alegria no futuro.

Boa sorte!