images333

Ontem eu estava participando de um curso de reciclagem que fez uma grande diferença na minha atuação profissional, de alguma forma ficou claro para mim qual é o caminho que devo me dedicar. Eu tenho algumas formações, gosto da grande parte delas, mas identificar qual tem mais valor em minha vida é um grande desafio, confesso que demorou um bom tempo.

Isso porque nossa vida é um grande e interminável espiral, vamos e voltamos a pontos que de alguma forma são nossos pontos fracos, eles existem justamente para que possamos avaliar o quanto crescemos e amadurecemos, quanto a nossa postura mudou e o que ainda precisa ser olhado com carinho.

Mudar comportamentos parece algo muito fácil, vejo isso na minha prática clínica o tempo todo, ações que sei o caminho, mas que os pacientes não visualizam, até porque todos nós temos o nosso tempo.

Quantas vezes você tomou uma decisão, foi fundo e de repente se viu perdido? Há mais de 18 anos minha terapeuta, na época de Londrina, disse-me algo muito forte e que ficou gravado em minha mente: “Você tomou sua decisão rápida demais, o caminho mais curto pode ser o mais longo”.

Passaram-se anos e ainda trago essa frase comigo. Na época duvidei do que ela me disse e hoje identifico que todas as ações que tomei em minha vida foram assim, rápidas demais. Não me arrependo delas, pois de alguma forma essas ações me transformaram na profissional que sou hoje, na mãe, na mulher, mas agora entendo o que ela quis me dizer.

Precisamos ter objetivos mais fundamentados, senão vamos avançando em direções que apesar de agregarem conhecimentos e experiências, podem nos deixar à deriva em muitos momentos e era assim que vinha me sentindo nos últimos anos. Identifico meus erros, nas pessoas que acreditei e não deveria, e nas palavras que tomei como verdadeiras.

Como Coaching vi que o que faltava para mim era uma nova paixão, não que eu não tivesse algumas, mas faltava algo que fizesse sentido em sua totalidade, se é que isso é possível, mas como cada um tem seu tempo, eu também tenho o meu.

Essa mesma paixão que não consigo identificar em pessoas que recebo diariamente em meu consultório, pessoas que sabem muito, que fizeram várias formações, têm suas famílias formadas, mas em algum momento se percebem sem rumo.

O grande segredo não é o sucesso profissional. Talvez o título o tenha levado a ler o texto pensando nisso, mas o segredo é estar em comunhão total com o que sente, gosta e lhe traz colorido em sua vida.

Outro dia ouvi uma frase em um Periscope que dizia assim: quero morrer vivo. Você já havia pensado nisso? Pois é, até sabemos que precisamos viver a vida, usufruir ao máximo dos momentos de família, amigos, mas será que vivemos a maior parte do tempo?

Ter sucesso é viver, é conseguir tirar ensinamentos de todos os obstáculos que nos são apresentados e revertê-los. Conseguir entender o ensinamento que tem por trás dessas situações e transformar em vitórias, em aprender a essência real de tudo que nos acontece.

Viver o momento presente, sentir-se parte do todo, acolher os ruídos que nos chegam aos ouvidos e fazem tremer nossa estrutura mental e física. Esses dias li uma matéria sobre o dono da empresa OLX que foi em busca do sucesso pessoal, de buscar o que sua essência interior lhe pediu, foi ser feliz. Como é difícil tomar decisões assim, não é mesmo?

Encerro esse texto dizendo que o objetivo que leva as pessoas ao sucesso é elas se colocarem em primeiro lugar, não precisam largar tudo e repetir a história acima, mas devem ter como meta algo que transcende o material e o faz sentir como parte de um todo que traz conforto a si mesmo.

Colocar-se em primeiro lugar é se respeitar, acolher-se, acreditar em si mesmo, podendo assim passar aos que estão em seu em torno mensagens positivas, que ensinem a autovalorização pessoal. Pode escolher um caminho sem culpas, podendo avaliar riscos e aceitar os desejos internos. Livrar-se de amarras emocionais que travam as ações, sabotagens internas que muitas vezes não temos consciência e quando passamos a ter é saber o que precisa mudar.

Parece utópico? Talvez! Mas esse caminho está disponível para todos, inclusive para você!