Acredito que essa palavra possa ter sentidos bem diferentes para as pessoas, mas o fato é que ela se apresenta como uma joia rara a ser adquirida. Durante muitas décadas nos foi passada uma ideia sobre a felicidade ser aliada à dor, ao sacrifício e até ao medo. Se pensarmos na história do catolicismo não faltam relatos de frases que ouvimos desde a infância e que nos fez acreditar por muito tempo o quanto precisamos nos sacrificar para alcançá-la.

Sempre volto a esse assunto, pois apesar de ser um sentimento que temos condições de usufruir, muitas pessoas sequer se permitem ou têm a chance de vivenciá-la. Realmente preciso deixar claro que nem sempre a vida é tranquila, existem várias interferências que dificultam muito esse sentir, desde questões orgânicas, perdas, traumas, etc. Não é sobre esse público que irei focar, mas ainda assim já ouvi lindos relatos de pessoas que se reconstruíram, conseguiram ressignificar situações pesadas e entender o que leva à felicidade.

Muitas vezes a distorção do sentido do que é a felicidade não possibilita que possamos compreendê-la ou senti-la quando temos a nossa frente essa oportunidade. Estamos constantemente distraídos com outras situações que não a reconhecemos, ou mesmo não nos permitimos acessá-las. Ignoramos o afeto dos parceiros, familiares e até de amigos. Nós nos fechamos em uma bolha e idealizamos o seu significado, sempre esperando que algo de fora possa nos fazer feliz.

Não compreendemos que a felicidade é sim uma construção diária do qual temos total responsabilidade. Talvez você não consiga entender isso, continue projetando fora, colocando o foco no material ou no que espera de outras pessoas que os façam felizes. Infelizmente esse não é o caminho, temos que assumir que criamos a nossa realidade, que ficamos onde estamos por opção, por medo de mudar, de não termos sucesso, por ser mais prático, cômodo, ou até mesmo por ser conhecido.

Mudar o rumo da nossa vida pode ser um tanto complexo e envolve tantas variáveis, cada pessoa com sua história, suas crenças e filosofia de vida. Podemos até enxergar algumas situações, mas ignoramos, pois exigirá de nós um grande esforço para ser mudado. Sim, às vezes vivemos em ambientes hostis desde que nascemos, não sabemos viver com tranquilidade, com respeito e paz, mas sabemos viver com a dor, com a agressão, com a indiferença, com muitas situações desagradáveis. E em algum momento a ficha pode cair e entendermos a complexidade da situação que vivemos.

Ninguém fica em um lugar desconfortável sem que por trás de sua história tenha fatores que o levem a permanecer ali. Como disse acima, são muitas as variáveis, nem sei se é possível contabilizar todas, aqui dei alguns exemplos apenas. O mais importante é identificar em si mesmo o que te leva a viver dessa forma sem se sentir feliz. O que impede de se entregar, sentir-se grato por simplesmente poder olhar uma singela flor no caminho do trabalho? De acordar todos os dias com os filhos saudáveis, mas mesmo assim ser ríspido e frio com eles por não conseguir dar afeto? Muitas pessoas têm motivos fantásticos para sentirem felizes, mas não conseguem viver e sentir isso. O foco continua fora, no que não têm, em sonhos que muitas vezes estão fora da sua realidade, impedindo de olhar para o agora.

O que você tem em sua vida que pode ser a fonte de grande alegria e felicidade? Você já parou para olhar isso com mais carinho, menos rigidez? Às vezes passamos a vida toda correndo atrás da estabilidade financeira e esquecemos que temos família, que temos amigos, que precisamos focar em nos cuidar acima de tudo.

Então, após ler esse texto, saia um pouquinho lá fora, feche os olhos, respire profundamente. Perceba como seu corpo funciona bem, olhe para o céu, sinta o perfume no ar, olhe para o seu redor e reconheça o que tem ao seu lado. Se ainda assim não conseguir sentir-se feliz, então busque dentro de si o que você pode fazer para mudar, porque todos nós temos recursos internos para mudar a vida.

Chegou o momento de sair da conchinha, fazer por você, e se sozinho não achar forças para fazer o que precisa ser feito, vá em busca de ajuda, não faltam pessoas preparadas para te auxiliar. Não repita histórias familiares, não permita viver infeliz, não se acostume com pouco carinho, você pode e merece muito mais.