O assunto obesidade sempre é notícia, uma doença inflamatória que causa uma série de desajustes e comorbidades prejudicando de forma significativa a saúde de uma pessoa. Apesar de sabermos  de alguns caminhos para mantermos o peso adequado, existem várias situações que não motivam e que impedem de uma ação mais efetiva para o controle da mesma.

A grande questão é que a comida é um meio de satisfazer muitas necessidades que não são somente da ordem da nutrição da fome e acaba que ela desempenha vários papéis, um deles é acalmar o coração. Isso mesmo, a comida conforto, que traz tranquilidade, paz e uma imensa satisfação.

Não tem como negar que nutrir a alma é um caminho fácil, visto que a comida está sempre à disposição. As pessoas relatam que comem por diversas razões e quando questionadas sobre esse comportamento, normalmente está bem claro para elas os motivos que levam ao descontrole alimentar.

Porém, mesmo com tantas orientações disponíveis as pessoas continuam a comer excessivamente e a engordar, pois existem inúmeros motivos que fazem com que uma pessoa se mantenha nessa situação. Os motivos vão desde pequenas situações cotidianas até motivações inconscientes de proteção.

O insucesso se dá na grande maioria dos casos por ser muito difícil se entregar a um tratamento que envolva o falar de si mesmo, como na terapia. Esse processo exige do paciente um trabalho de ansiedade e controle do imediatismo, duas situações comuns para quem sofre com a obesidade. Uma característica muito comum visto que querem um resultado rápido, mesmo que esse faça com que reganhe o peso um tempo depois.

O foco é entender como uma pessoa funciona, atitudes e comportamentos cotidianos que revelam muito do perfil do obeso, pois está tudo interligado. Se não há uma mudança real da forma de funcionar na vida, o indivíduo irá ganhar peso novamente.

O processo demanda tempo, paciência e autorresponsabilidade, pois emagrecer exige que se assuma o comando e que busque mudar muitos aspectos disfuncionais que afetam diretamente na relação com a comida. A obesidade é uma doença multifatorial, que necessita uma atenção muito especial, comprometimento e desejo.

A cura se dá no momento em que se permite mudar e enfrentar os fantasmas internos ao invés de direcionar e camuflar com a comida. Difícil? Confesso em muitos casos sim, mas é possível.