Os transtornos alimentares impactam a saúde de muitas pessoas no mundo todo, independentemente da classe social, sexo e idade, porém os jovens normalmente são mais vulneráveis. A busca pela magreza e pelo controle alimentar são os principais objetivos, querem alcançar um corpo que se encaixe em seu padrão de beleza.

Aos poucos vão desenvolvendo diversas formas para controlarem o apetite, evitam qualquer alimento que possa gerar algum peso, mesmo que em pequenas porções. A estratégia é que consigam vencer o desejo de comer, principalmente a fome. Vão na contramão de qualquer orientação para manterem-se dentro de um peso adequado a sua idade e altura, negligenciando também todos os cuidados oferecidos pelos seus pais e amigos. Iniciam o afastamento dos familiares e amigos evitando assim comentários e tentativas de ajuda que possam oferecer, afinal todo esse movimento não o interessa, já que está se saindo bem dentro do objetivo a ser alcançado.

Também existe uma variação de comportamento a ser observado, é a anorexia do tipo purgativa. Nessa forma conseguem alternar períodos de restrição com períodos purgativos, utilizando de diversas formas de purgação, como vômitos autoinduzidos, uso de laxantes, diuréticos, e também de exercícios físicos em excesso e de forma extenuante.

Sinais de alerta que indicam a Anorexia Nervosa:

– Cessa a menstruação ou dependendo da idade atrasa o início do ciclo menstrual;

– Se enxerga como estando acima do peso;

– Extremo cuidado com os alimentos que ingere, quer a todo custo perder peso;

– Preocupação excessiva com comida;

– Controle da fome;

– Exercícios físicos em excesso;

– Se alimenta diferente e se possível longe dos olhares da família;

– Está sempre usando a balança para controlar o peso;

– Episódios intermitentes de compulsão;

– Fica remexendo a comida no prato como se estivesse comendo;

– Quando ingere quantidades normais de alimentos reclama de estar cheia ou nauseada.

A anorexia é um transtorno alimentar que causa um desgaste para toda a família, já que todos precisarão desenvolver olhares aguçados para perceberem o comportamento do anoréxico. É preciso todo um cuidado e monitoramento, enquanto o objetivo da pessoa com anorexia é não comer e perder peso, para a família o trabalho é justamente evitar que a pessoa perca muito peso, comprometendo a saúde como um todo e levando ao risco de óbito.

O tratamento consiste em acompanhamento com médico psiquiatra, psicóloga clínica e nutricionista, de preferência especialistas em transtornos alimentares. A diferença é que esses profissionais estão preparados para lidar de uma forma bem mais assertiva com a anorexia nervosa, visto que esse trabalho também exige muito dos profissionais envolvidos no acompanhamento do paciente.