mulher-feliz-que-usa-o-celular-na-cadeira-de-conves_1169-46

Sabe aquela briga dentro do provador quando você está dividida entre o desejo de usar uma roupa da moda e seu corpo grita socorro? Pois é, uma cena que acontece com muita frequência. Você pode até ignorar seu corpo gritando, mas com certeza o caimento não ficará bem.

Tudo isso para começar a falar sobre herança genética, cada pessoa precisa se confrontar com seu estilo de corpo todos os dias, nunca que um mulherão irá se transformar em uma mignon, concordam? Mas, mesmo o racional mostrando isso no espelho, há quem force a barra e se enfie em uma roupa que não lhe cabe.

Mas o que isso tudo tem a ver com o peso? Com as gordurinhas a mais que insistem em nos aborrecer, ora nas pernas, na barriga, nos braços e costas? A questão é simples demais, porém as pessoas a tornam complexas e vão desenrolando uma equação interminável de números que nunca serão exatos, mas que insistem em querer resolver.

As dietas estão aí somente para reforçar essa idealização que muitas mulheres alimentam diariamente, respiram e sonham por novas soluções para mudar o corpo, perpetuando a mágica que as empresas e métodos de regimes oferecem.

Não há saída, nossa genética já está estabelecida desde que fomos concebidos. Não há como mudar radicalmente, somente ajustar e melhorar o que já temos como material concreto. Aí entra a atividade física e uma boa alimentação.

Porém no meio de toda essa batalha em confrontar a realidade versus desejo de ser magra, há o emocional que entra em colapso em função da dificuldade das pessoas em se aceitarem como são.

O que resta são milhares de pessoas perdendo momentos incríveis da vida como: festas com amigos, um mergulho no mar e até um cineminha com o namorado, com medo de que alguém grite em alto e bom som: Você está gorda! Olhem para ela!

Eu sei, eu sei que não é fácil, que a dor se faz presente e a insatisfação também, mas preciso alertar que o caminho do meio ainda é a melhor opção. Temos a letra que precisamos ter, desenhamos de acordo com nossas possibilidades, cantamos de acordo com nossas cordas vocais, e o corpo, este também é da forma que deve ser.

Então de novo te convido a cuidar de si mesmo, alimente-se com qualidade, cuide para não sair cometendo exageros e mantenha o emocional em ordem, afinal quem não tem uma celulite, uma gordurinha abdominal que atire a primeira pedra.