Senti hoje a necessidade de compartilhar com vocês um pouquinho do que venho vivendo nos últimos meses, acredito ser importante por uma causa maior que é a sustentabilidade de nosso planeta, nossa casa. Há anos venho estudando diversas religiões, experenciando algumas situações que me conectam com o meu eu interno, minha essência e sempre via a questão da retirada da carne como importante, mas esbarrava em diversas crenças que tinha sobre o assunto.

Após diversas tentativas frustradas, em algum momento decidi que não poderia retirar de minhas refeições as proteínas animais, afinal elas completam qualquer prato. São saborosas, sustentam e ainda nos permitem continuar na zona de conforto. Deletamos qualquer informação que revela que a produção de animais para abate estão sim destruindo o planeta. Não queremos lidar com essa situação, sendo melhor ignorar e seguir com a crença de que não é possível ser feliz sem um bom pedaço de carne no prato.

Porém esse ano algo novo ocorreu, nem sei muito explicar, talvez não precise mesmo entrar em detalhes pessoais, mas veio bem forte para mim esse desejo por não consumir mais as diversas carnes que temos disponíveis e assim embarquei nessa nova experiência e me surpreendi.

No começo é um pouco estranho, parece que queremos comer o dobro com receio de ficar com fome, mas conheci uma pessoa muito especial em um dos cursos que fiz e ela me disse: “Preste a atenção, quanto tempo depois de fazer uma refeição você fica com fome?.”. Aí caiu a ficha, o mesmo tempo! Claro, estava me limitando a crença de que não estava comendo tudo que era necessário, mas, na verdade, estava sim.

Fui aprendendo aos poucos a comer com muita qualidade, eu pensava que comia bem até entender que era pouco o que eu fazia, hoje sim posso dizer que estou me alimentando bem. Quando retiramos as carnes não podemos pensar que um prato de arroz, feijão e salada irá nos sustentar realmente, mas quando cuidamos para que essa refeição seja equilibrada, aí sim começamos a entender o que é comida de verdade.

Comemos mais variedade alimentos e temperos que não faziam parte de nossa rotina diária, e que ao serem incluídas com maior frequência promove uma imensa satisfação, além de sentirmos a diferença na saúde. Enxaquecas, mal-estar, problemas no estômago, insônia, mais tranquilidade e sensação de leveza até nas decisões. Sentir o verdadeiro gosto dos alimentos, olhar o colorido do prato, as formas, tudo isso alimenta a alma.

Se sentiu algum interesse, vá a um bom restaurante vegetariano ou vegano e se permita experimentar, irá se surpreender com o sabor, mas não desanime em sua primeira experiência caso não goste, assim como algumas comidas que consumimos não nos apetecem, precisa conhecer lugares especializados, aí sim poderá tirar uma conclusão mais fidedigna sobre essa questão.

Essa é a minha experiência, quis compartilhar um pouquinho dela com vocês que me acompanham todo domingo nesse blog.

Uma excelente semana.