zona

É bem comum nos acostumarmos com situações que nos são confortáveis, afinal, às vezes, cansamos de tanto batalhar em busca de mudanças e aos poucos vamos acostumando e empurrando com a barriga essas situações. O casamento que está morno, a falta de satisfação no trabalho, dependência dos pais. Posso citar vários exemplos aqui, mas o importante é pensar o quanto estar na zona de conforto é realmente uma área de segurança para você.

Será que em algum momento parou para pensar se vale mesmo a pena colocar dentro das gavetas situações ou problemas das quais vem enfrentando? Claro, preciso concordar com você que às vezes é mais confortável não confrontar-se com uma situação presente, tiramos a responsabilidade de assumir essas mudanças, projetando no outro ou em alguma coisa as causas de não ter sucesso, seja em qual área for.

Não é nada fácil olhar para o companheiro e dizer o que se sente sem brigar, com calma e coerência, sem acusar. Mostrar o que não está indo bem e propor mudanças, aceitando também mudar suas atitudes que podem estar contribuindo para uma relação destrutiva.

Em relação ao trabalho a situação se repete, não vai atrás de atualizar conhecimento, de batalhar um novo mercado, de buscar um emprego que traga mais satisfação, mais retorno financeiro ou mesmo um ambiente mais saudável.

Se pensarmos em perda de peso a história também se repete não é mesmo? É fácil tentar perder peso por algumas semanas, uns meses, o difícil é enfrentar a realidade de que para emagrecer de forma efetiva é preciso comprometimento, isso mesmo. Assumir uma atividade física frequente, uma mudança alimentar visando saúde e equilíbrio.

Psicoterapia então, nem pensar. Há um mito de que esse processo é demorado, porém não se leva em conta quantos anos perdidos por não conseguir sair do lugar. O que está esperando então? Pare e pense há quantos anos estão se enrolando em um casamento insatisfatório? Buscando perder peso, mas comendo cada vez que não se sente feliz? Em um emprego onde não se sente valorizado, uma família que não reconhece seu esforço, etc.

Então, a zona de conforto pode a princípio camuflar as dificuldades que se enfrenta na vida diária, porém com o tempo as gavetinhas de sua vida vão ficando cheias, tudo embolado e chega uma hora que nem fechar mais consegue. Aí pode ser tarde, o casamento desabou, o trabalho ficou uma merda, perdeu muitas oportunidades e tempo de recomeçar. Seu guarda-roupa já é tamanho GG há anos e nada do que pensou em alcançar em sua vida se concretizou.

É momento de parar, esvaziar as gavetinhas e olhar o que guardou lá dentro. Jogar fora o que não serve, reformar o que ainda dá para se utilizar e buscar situações novas que realmente te trarão satisfação real.

A zona de conforto é interessante por um tempinho, enquanto precisamos tomar um gás, relaxar de um momento de estresse, mas atenção, não permita ficar muito tempo, o risco de passar a vida vivendo uma mentira ou uma situação infeliz é muito grande.