Na parte esquerda a modelo não usa cosmético; na parte direita foi aplicado o Revitalift Blur Mágivo de L'Oréal Paris

Na parte esquerda a modelo não usa cosmético; na parte direita foi aplicado o Revitalift Blur Mágivo de L’Oréal Paris

Sabe aquela ferramenta do Photoshop chamada blur que apaga os poros, linhas finas e rugas da pele das modelos em fotos? Então, a nova tendência da indústria de beleza aposta nesse efeito e vai além: esses novos produtos não têm cobertura de cor espessa, mas matificam a pele, tirando aquele brilho excessivo da oleosidade e uniformizam a cor, cobrindo manchas. Partículas que refletem a luz e susbtâncias que preenchem as rugas são as principais responsáveis pelo resultado.

Se no mundo digital, o blur em excesso deixa a pessoa fotografada com aspecto de boneca de cera. No mundo real, ele só traz benefícios como controle da oleosidade, ação antienvelhecimento e fator de proteção solar. Outra vantagem: esse item é um ótimo aliado para fazer uma maquiagem natural sem deixar as imperfeições da pele aparecerem.

“Eu gosto muito desses produtos que dão o efeito blur ou “photoshopado” à pele. Eles uniformizam a textura e o tom, depois só é necessário passar um blush, bastante máscara de cílios um batom e ou gloss labial e a maquiagem fica bonita”, diz o maquiador do Studio W Higienópolis, Porfírio Passos.

Esses cremes blur podem ser considerados uma evolução dos já conhecidos primes, que também matificam a pele e reduzem poros. No entanto, essa nova geração de produtos também segue a tendência multibenefícios agregando, em alguns casos, proteção solar e ativos antienvelhecimento. Cá entre nós, existe também a questão de ser um novo nome – o tal do blur… Novidades, marketing, nomes impactantes que mantém a roda da indústria de beleza girando.