Protetor solar deve ser o último produto a ser aplicado Foto: AP

Protetor solar deve ser o último produto a ser aplicado Foto: AP

Creme hidratante, antienvelhecimento, para os olhos, protetor solar… a lista de produtos recomendados para uso diário no rosto é grande e pode confundir até a mulher mais cuidadosa com a rotina de beleza. As dúvidas começam com a ordem correta para aplicação dos produtos e saiba que não adianta investir em um bom produto e falhar no uso. O dermatologista André Braz explica que isso não é uma bobagem e pode comprometer os resultados prometidos. Leia a entrevista:

 

– Qual é a ordem correta para aplicar os cremes de tratamento, como antirrugas, hidratante, protetor solar etc?

O primeiro passo é limpar a pele com sabonete líquido adequado para as peles normais a oleosas, ou com uma loção de limpeza para peles mais secas e sensíveis. Depois, utilizar o creme (gel ou sérum) antirrugas que também já serve como hidratante e por último o protetor solar, tendo ou não cor de base na formulação.

 

– O que acontece caso a pessoa use os produtos na ordem errada?

Caso isso aconteça, as propriedades de cada produto não serão aproveitadas em sua plenitude o que afetará o efeito de tratamento final. Exemplo: se o paciente utilizar pela manhã o protetor solar com base antes do dermocosmético de efeito antioxidante, a absorção do último será bem menor não tendo praticamente efeito. Além disso, o resultado de maquiagem do protetor solar com base será prejudicado esteticamente, mudando a cor da base e sua textura. Logo, recomendamos ao paciente seguir a sequência correta dos produtos o que só deve ser orientada pelo dermatologista.

 

– É preciso esperar algum tempo entre a aplicação de um creme e outro?

Geralmente se orienta esperar o produto “secar” na pele, ou seja, não aplicar outro produto por cima com a pele ainda muito úmida.

– Quantos cremes aplicados juntos a pele consegue absorver? Um pode atrapalhar a ação do outro?

Isso muda de acordo com o clima de onde o paciente vive. Exemplo: nas cidades mais frias e secas (cidades do Canadá) podem ser aplicados mais produtos fazendo várias camadas na pele. Em cidades mais úmidas e tropicais (Rio de Janeiro ou cidades do nordeste brasileiro) geralmente indicamos no máximo duas camadas de produtos sendo o dermocosmético de tratamento mais o fotoprotetor já com base cor de pele que também serve como maquiagem. Isso porque, com o clima úmido e quente, a pele não suportaria tantas camadas de tratamento o que poderia causar até uma erupção acneiforme no paciente (lesões com aspecto de acne por obstrução). Por isso trazer cremes de fora do Brasil para se usar aqui nem sempre é uma boa ideia, já que tais dermocosméticos foram projetados para peles de pacientes que habitam em outro clima.

– Quais são os produtos usar de manhã e à noite?

Geralmente, indico para o dia:

  1.       Limpeza da pele: O primeiro passo é limpar a pele com sabonete líquido adequado para as peles normais a oleosas, ou com uma loção de limpeza para peles mais secas e sensíveis.
  2.       Aplicação de antioxidantes e ou despigmentantes – dependendo da época do ano em que estamos. Esses já servem como hidratantes e tem que apresentar o veículo ideal para cada tipo de pele (ex: creme ou sérum ou loção cremosa ou gel)
  3.       Fotoprotetor com ou sem base cor de pele.

 

Para a noite:

  1.       Limpeza da pele: O primeiro passo é limpar a pele com sabonete líquido adequado para as peles normais a oleosas, ou com uma loção de limpeza para peles mais secas e sensíveis.
  2.       Aplicação de ácidos para “afinar a pele +  despigmentantes + antioxidantes – dependendo da época do ano em que estamos. Também tomamos cuidado para prescrevermos o veículo ideal para cada tipo de pele. Fazemos as categorias de produtos na mesma noite ou me noites alternadas.

 

– Ao fazer a maquiagem junto com a rotina de tratamento, o protetor solar deve vir antes do primer?

Seria o primer (que nada mais é que um hidratante e/ou um produto de tratamento para a pele e ação hidratante) mais fotoprotetor mais maquiagem. Lembrando que hoje em dia temos várias apresentações de fotoprotetores com base cor de pele que já servem como maquiagem.

 

– É necessário reaplicar o protetor solar no meio do dia? Qual é o fator mais indicado para este momento?

Para o inverno, se o paciente não se expõe ao sol, pode ser um fator FPS 30. E geralmente se reaplica a tarde sim. Caso se exponha ao sol, mesmo no inverno indicamos um fator FPS 50 com proteção UVA também. Já para o verão uma proteção sempre de FPS 50.

 

– À noite, é essencial usar demaquilante ou apenas o sabonete resolve?

A limpeza da pele já tem efeito demaquilante. A diferença é que o demaquilante, propriamente dito, é mais ‘encorpado’, sendo creme ou loção cremosa, para limpar mais significantemente a pele. Então, indicamos o demaquilante quando o paciente usou realmente uma maquiagem na pele, e após o demaquilante ainda pode usar uma loção tônica, por exemplo, que é mais liquida. Mas para a rotina diária o paciente pode utilizar o produto indicado para a limpeza da pele que já é o bastante.