"Homens que amamos" é o nome da nova coleção da Risqué

“Homens que amamos” é o nome da nova coleção da Risqué

A Risqué acaba de lançar a coleção de esmaltes outono/inverno 2015, mas não foram as cores, a embalagem ou o pincel aplicador mais moderno que chamou a atenção do público. A polêmica entre os internautas está em torno do nome da coleção “Homens que amamos” e dos esmaltes – “André fez o Jantar”, “Fê mandou mensagem”, “Guto fez o pedido”, “Zeca chamou para sair”,  “João disse eu te amo”, “Leo mandou flores”.

No Twitter, as hashtags #homensrisque e “Risqué” estão dominando os trending topics desde a manhã desta segunda-feira, 23. As mensagens se dividem entre “sugerir” novos nomes para os esmaltes e acusar a campanha de sexista e machista.

Minha humilde opinião: essa linha de comunicação é desconectada da realidade. É cada vez menor o número de mulheres que pintam as unhas e ficam esperando o homem pedi-la em casamento, mandar flores e mandar uma mensagem. O problema não foi um nome ou outro de esmalte e sim todo o conceito. Claro que ainda existem mulheres que se identificam com essas situações e devem ser respeitadas por essa opção, mas não é o meu caso.