Familiares de pessoas deprimidas sempre nos procuram angustiados com as dúvidas sobre possíveis chances maiores de depressão em outros membros da família.  É o tipo de legado que todos torcem para que não ocorra jamais. Isto porque ter ambos os pais e avós com transtorno depressivo maior (TDM) foi associado com maior risco de TDM para os netos, o que poderia ajudar a identificar aqueles que podem se beneficiar da intervenção precoce.

É bem sabido que ter pais deprimidos aumenta o risco de distúrbios psiquiátricos infantis. Não há estudos publicados de depressão examinando três gerações com os netos na idade de risco para a depressão e com entrevistas diretas de todos os membros da família.

Os pesquisadores estudaram 251 netos (idade média de 18 anos) entrevistados, em média, duas vezes e seus pais biológicos, que foram entrevistados, em média, quase cinco vezes, e os avós entrevistados até 30 anos.

Quanto à primeira comparação de duas gerações, o estudo sugere que netos com pais deprimidos tinham o dobro do risco de TDM em comparação com os pais não depressivos, bem como o aumento do risco para o transtorno disruptivo, dependência de substâncias, ideação suicida  e são mais pobres em termos de funcionamento.

Comparando três gerações, os autores relatam que netos tanto com um pai deprimido e avô deprimido tinham três vezes o risco de TDM. Crianças sem um dos avós deprimidos, mas com um pai deprimido, tiveram  pior funcionamento global do que as crianças sem um pai deprimido.

As limitações do estudo incluem o seu pequeno tamanho da amostra e uma potencial falta de generalização por causa de sua maquiagem.

“Neste estudo, filhos biológicos com duas gerações anteriores afetadas com depressão eram de maior risco para depressão maior, sugerindo que o valor potencial de determinar a história familiar de depressão em crianças e adolescentes depois de duas gerações”.

“A intervenção precoce em filhos de duas gerações afetadas com prejuízos moderados e graves decorrentes do TDM parece justificável”, conclui o estudo.

Fonte:

Myrna M. Weissman, PhD, Obianuju O. Berry, MD, MPH, Virginia Warner, DrPH, Marc J. Gameroff, PhD, Jamie Skipper, MS, Ardesheer Talati, PhD, Daniel J. Pilowsky, MD, MPH, & Priya Wickramaratne, PhD (2016). A 30-Year Study of 3 Generations at High Risk and Low Risk for Depression JAMA Psychiatry : 10.1001/jamapsychiatry.2016.1586