Em torno da polêmica envolvendo o futuro ministro da justiça, levantada pelo professor Fernando Jayme, ou seja, de que aquele teria plagiado, em seu livro “Direitos Humanos Fundamentais”, um livro de autor espanhol, Rubio Llorente, “Derechos Fundamentales y Principios Constitucionales”, as seguintes linhas pediram para ser escritas.

Como diz um filósofo amigo meu, plágio é a citação mal feita.

O problema é que, quem foi mal citado, mereceria as aspas. Portanto, a acusação de plágio é a justa vingança das aspas. Atenção, esta frase é original, quem a citar sem as aspas, eu acusarei de plágio.

Voltando ao possível futuro ministro da justiça. Já pensaram se ele cai não por causa da oposição política, mas por ter sido injusto com aqueles sinaiszinhos que geralmente indicam que o pensamento exposto pertence a outrem?

Na época em que vivi na Alemanha, vi um ministro de lá cair por ter humilhado as aspas, e, curioso, era ministro da defesa. Caiu, e ainda teve o seu título de doutor confiscado pela universidade que o concedera.

Portanto, car@ leitor@, Ferreira Gullar tem razão, “a crase não foi feita para humilhar ninguém”, mas por outro lado, irmãs suas, as aspas não foram feitas para serem humilhadas.