No Mês do Orgulho LGBTQIA+, ONG EternamenteSou lança oficialmente nesta quinta, 24, o Programa de Empregabilidade e Geração de Renda – Talentos Eternos, criado para auxiliar na ponte com o mercado e na geração de renda

 

A síndica Solange Piconez, de 65, está há quatro anos sem emprego. Com experiência de 15 anos na área, Solange pertence à faixa etária que mais sofre com o desemprego, sobretudo durante a pandemia. Além de ser da terceira idade, ela é lésbica.

“As dificuldades que encontro para ser contratada são pelo fato de eu ser mulher, mais velha e LGBT. O mercado prefere homem, e esse é o meu grau de dificuldade”, constata ela. “Recentemente, passei por uma entrevista no conselho de um prédio e a primeira pergunta foi a idade. Respondi: 65 anos. Questionaram a experiência, e eu disse que tinha 15 anos de carreira. Pegaram uma síndica de 25 anos, sem experiência. Nesse caso, o que pesou foi a idade e, provavelmente, o fato de eu ser LGBT. Neste país, para pessoas acima de 50 anos e sendo LGBT, o mercado de trabalho se fecha. É um grande problema. A experiência não valeu de nada”, desabafa.

Para se manter, a síndica conta atualmente, segundo ela, com “uma baixa renda de aposentadoria” e com a ajuda de sua parceira. Mas participar de um programa de empregabilidade, oferecido pela ONG EternamenteSou, lhe trouxe novas perspectivas. “Já participo das atividades do programa. E tenho muita expectativa, porque é altamente técnico. Eles preparam o seu currículo, te orientam e dão todo o suporte gratuitamente. É sério, com profissionais de ponta. Me deu mais esperança”, diz.

A síndica Solange Piconez, de 65 anos. Foto: Acervo pessoal

Desde 2017, a EternamenteSou oferece serviços e projetos destinados para o atendimento psicossocial de LGBT 50+, atividades de convivência, articulação com o poder público, meio empresarial e sociedade, com atuação em São Paulo, Rio de Janeiro e Florianópolis. Diante da dificuldade enfrentada por pessoas LGBT com mais de 50 anos de ser absorvidas pelo mercado de trabalho e também da piora na condição socioeconômica de seus assistidos por causa da pandemia, a ONG criou o Programa de Empregabilidade e Geração de Renda – Talentos Eternos.

O lançamento oficial do programa para as empresas será realizado nesta quinta, 24, em um encontro on-line, com a participação da drag Vera Ronzella (instagram: @vera_ronzella), que gravou uma websérie em que mostra os percalços de uma LGBT 50+ para conseguir emprego.

Segundo o presidente da ONG, Rogério Pedro da Silva, logo que a pandemia teve início, eles sentiram que a situação se agravava dia a dia pelo número de pedidos de ajuda de pessoas atendidas pela organização – muitas delas com insegurança alimentar e outras com a renda bem diminuída.

“Somado a isso, sabemos que uma boa parte dos LGBTs 50+ é provedora única do lar, e ainda ajuda familiares. Diante de todo esse quadro, criamos o Programa Fome de Atitude, que veio para tentar amenizar o problema da fome, primeiramente, além de suprir com outros itens como medicação, produtos de higiene, limpeza”, afirma ele.

“Mas sabemos que essa é uma iniciativa de suporte emergencial. Queremos mesmo é que os assistidos sejam autossuficientes. Então, ampliamos a ação com a criação do Programa de Empregabilidade e Geração de Renda – Talentos Eternos. Assim, podemos dar uma oportunidade de recolocação no mercado ou ajudar o público a usar suas habilidades para gerar renda”, completou Silva.

O presidente da ONG EternamenteSou, Rogério Pedro da Silva. Foto: Acervo pessoal

A proposta do Talentos Eternos é proporcionar vitalidade, socialização e aumento de renda dos LGBT 50+ por meio de sua capacitação, atualização e inserção no mercado de trabalho. “Os participantes vão receber orientações para entrevistas, apoio para construir ou melhorar currículos, treinamentos e atualização em novas competências, integrar um banco de currículos 50+, e aproveitar benefícios que parceiros podem trazer. Com a (consultoria) Maturi (nova parceria da ONG), eles terão acesso gratuito a eventos que abraçam a longevidade e mais possiblidade de desenvolver networking”, explica o presidente.

A ONG espera também que empresas, profissionais ligados a RH e Diversidade, e consultorias possam dar apoio ao programa, tanto na disponibilidade de vagas quanto de outras maneiras. “A ideia é que os parceiros ouçam as demandas que temos e consigamos criar ideias que sejam boas para todas as partes.”

Para Silva, empoderar essas pessoas é um dos caminhos para que elas enfrentem o duplo preconceito. “Trabalhamos para que elas possam assumir quem são – LGBTs e idosas – mostrando para a sociedade que todas as pessoas vão envelhecer, independentemente de sua sexualidade. Com mais gente assumindo esse protagonismo, ocuparemos outros espaços de direito, podendo falar mais de nossas necessidades e anseios, que sofrem algumas mudanças conforme as gerações que passamos a fazer parte.”

O programa está aberto para todas as pessoas assistidas pela ONG. Para outras, os contatos são pelo WhatsApp (11) 98500-2922 ou pelo email: gente.esou@gmail.com.

Mais informações:

www.eternamentesou.org

facebook.com/eternamentesou

Instagram: @eternamente.sou

Para contribuir na campanha de arrecadação mensal: www.benfeitoria.com/eternamentesou