O blog conversou com o rapaz de 21 anos, morador de Valinhos e que deu o desenho para a apresentadora do ‘Jornal Hoje’ quando ela visitou a ACESA Capuava, entidade que ele frequenta desde criança

 

Enquanto a cerimônia de entrega do Troféu Domingão – Melhores do Ano 2018, do Domingão do Faustão, estava sendo exibida pela Globo no domingo passado, 9, o jovem paulista Jakson Salvadeo, de 21 anos, e sua família foram pegos de surpresa. Uma boa surpresa.

Uma das concorrentes na categoria Jornalismo, Sandra Annenberg, apresentadora do Jornal Hoje, surgiu na telinha usando um elegante vestido longo, preto e branco. E pediu licença para dar um recado especial. Revelou, em rede nacional, que aquele vestido que ela estava usando foi desenhado pelo Jakson, que ela conheceu na Associação Cultural Educacional Social Assistencial (ACESA) Capuava, entidade filantrópica localizada em Valinhos, interior de São Paulo, que visitou como uma das mobilizadoras do Criança Esperança (é a primeira vez que a entidade faz parte do Criança Esperança).

Nessa visita, ela contou que recebeu o desenho de um vestido feito pelo rapaz e que o guardou. Quando soube que era uma das indicadas para o prêmio, sua filha lembrou do desenho e sugeriu que usasse aquele vestido na cerimônia. Foi o que Sandra fez.

Sandra Annenberg com Jakson no dia da visita da apresentadora à entidade. Foto: ACESA Capuava

Desbancando William Bonner e Renata Vasconcellos, Sandra recebeu o troféu das mãos de Fausto Silva vestida by Jakson Salvadeo.

Nascido em Campinas, Jakson vive em Valinhos com a família. Segundo sua mãe, Shirlei Salvadeo, ele tem um grau leve de autismo. Em entrevista ao blog, Jakson conta que não imaginava que Sandra fosse usar o vestido que ele idealizou. “Achei que ela ia guardar, porque os artistas usam roupas de marca, de estilista famoso”, diz. O rapaz fez o desenho durante a visita de Sandra. Na realidade, foram dois. “Fiz um vestido, elegante, de festa, e tem um outro, do mesmo modelo, só que curto.” Shirlei elogia a atitude da apresentadora: “Ela foi muito generosa”.

Jakson começou a desenhar ainda criança, por conta própria. “Primeiro eu desenhava rostos. Aí, eu estava assistindo um filme e esse filme me inspirou a desenhar roupa. Foi o Barbie: Moda e Magia”, o rapaz se recorda. Ele passou a desenhar e costurar os modelitos em bonecas.

As técnicas, ele foi adquirindo, com o tempo, na ACESA, entidade que atende pessoas com transtorno do espectro autista, deficiência intelectual, deficiência múltipla e surdez, e que ele frequenta desde os 8 anos.

O vestido desenhado por Jakson e Sandra usando a criação do rapaz. Foto: Reprodução

“Não demorou muito para que seus desenhos e seu talento chamassem a atenção dos profissionais da ACESA, e juntamente com objetivos terapêuticos foi se lapidando e refinando estas potencialidades. Por meio destes profissionais, sua história chegou aos ouvidos de um estilista renomado que o adotou para ensinar sobre moda”, diz Fernanda Teixeira, presidente da ACESA Capuava.

Segundo ainda Fernanda, Jakson começou então a passar por um importante processo de desenvolvimento artístico. “Com ajuda dessas pessoas, ele chegou a confeccionar um vestido em um desfile do concurso de moda inclusiva que acontecia no município”, conta. “Porém ele foi além no ano seguinte, participando do concurso como candidato e concorrendo com outros estilistas, estudantes de moda e profissionais da área, recebendo uma menção honrosa por ter concorrido à altura. O time da ACESA Capuava já conseguiu os convites e conseguiu leva-lo para assistir a dois desfiles profissionais no SPFW.”

Jakson tem dois sonhos profissionais: ser estilista e escritor. E também com auxílio da entidade, ele conseguiu escrever o primeiro livro, que, por coincidência, foi impresso no dia da visita de Sandra Annenberg ao local e entregue para o rapaz pela própria apresentadora.

“Apesar de suas limitações, Jakson é naturalmente incrível como pessoa e como artista”, destaca Fernanda Teixeira. “E com seu dom especial tem construído uma linda história.”