Iniciativa da marca traz emocionantes histórias reais de mães que apoiam incondicionalmente seus filhos

Nas últimas semanas, boas peças publicitárias de Dia das Mães estão sendo veiculadas pelas marcas na TV e nas redes sociais, como tradicionalmente acontece nesta época do ano. Mas uma delas, em especial, chamou a atenção pela delicadeza na abordagem e, ao mesmo tempo, pela força dos relatos de seus personagens reais. A campanha de Dia das Mães de Ninho da Nestlé trata de temas fundamentais nos dias de hoje como respeito à individualidade dos filhos e à diversidade.

Na TV aberta, é exibido um filme da campanha e, na internet, minidocumentários, com o título O Amor Que Deixa Ser, com três famílias que participaram do filme. São histórias reais de mães que apoiaram (e apoiam) o sonho de seus filhos, mesmo que, para isso, tenham de enfrentar o mundo. A campanha foi criada pela Publicis Brasil.

Em um dos minidocumentários, por exemplo, conhecemos Andreia e seu filho Anthony. Emocionada, Andreia fala sobre a paixão do menino em dançar balé – e sobre o preconceito que ele enfrenta por isso. Ela conta que, no primeiro festival que seu filho participou, ele precisou passar maquiagem e as bailarinas ficaram olhando. Naquele dia, ela lhe disse: “Se você quer ser um bailarino, você vai passar por isso, sempre! Mas, se você quiser desistir, a gente pega as coisas e vai embora agora. Agora, se você quiser realmente ser um bailarino, enxuga essas lágrimas, entra na coxia e dá o seu melhor”.

Cena do filme da campanha da marca. Foto: Ninho

Ao som de Because You Loved Me – sucesso de Céline Dion, mas que, na campanha, é cantada por um coral de crianças -, o filme da campanha traz cenas desses e de outros personagens, como a mãe de um menino trans.

“A ideia da campanha nasceu a partir do propósito principal da marca. Ninho acredita que não há nada mais poderoso e, ao mesmo tempo, demandante que o amor de uma mãe quando está preparando um filho para o futuro. A partir dessa perspectiva, o propósito da marca, ancorado na sua história de 75 anos de nutrição dos brasileirinhos, é dar todo o apoio para esse amor de mãe que nutre um futuro saudável para seu filho”, explica Carine Mahler, gerente executiva de Marketing de Lácteos da Nestlé, em entrevista ao blog.

“Para entender o que é esse apoio total para um futuro saudável, nos ancoramos na definição da Organização Mundial de Saúde, na qual uma criança saudável não é apenas uma criança que não tem doença e sim aquela que consegue desenvolver de maneira equilibrada todas as suas habilidades físicas, sociais e mentais”, completa ela.

Segundo Carine, a campanha celebra o amor entre mãe e filho, e quer encorajar outras mães para que elas entendam que, quando estão por trás, dando apoio, a criança ganha autoconfiança, supera aquilo que parece inicialmente difícil e conquista o que falta para expressar toda sua individualidade. “A campanha não é sobre o drama e o sacrifício de ser mãe. É sobre a alegria e a felicidade da criança e da mãe quando ambas as partes entendem que juntas podem enfrentar uma determinada situação e fazer algo diferente daquilo que seria visto como tradicional. E, para isso, precisavam ser casos reais.”

O processo de seleção começou com cerca de 300 histórias. Chegou-se a 9 no final. O objetivo, explica Carine, era ter histórias “que gerassem identificação com as pessoas e, ao mesmo tempo, pudessem manter uma diversidade cultural, étnica e social”. “É importante falar de diversidade porque, ao olhar para diversas situações, as pessoas conseguem pensar sobre elas mesmas”, afirma. ela “É autorreflexão, gera empatia e mostra que, independentemente das diferenças, há um ponto em comum: o amor de mãe que exerce papel fundamental para que as crianças expressem suas individualidades.”