Perguntas sobre ser ou não necessário cruzar a cadela e quando fazer isso são frequentes em consultórios veterinários. O problema está justamente quando os donos não perguntam para um profissional e seguem conselhos de pessoas desinformadas, cruzando suas fêmeas sem nenhum critério nem acompanhamento veterinário e chegam aos médicos com fêmeas já prenhas, com início de aborto ou com doenças mais graves.

Aliás, muito diferente do que é dito por aí – que cadelas e gatas precisam cruzar pelo menos uma vez para que não desenvolvam doenças –, vários estudos apontam que se fizermos a castração das fêmeas antes do primeiro cio a chance de elas desenvolverem câncer de mama reduz em mais de 70%. Depois do terceiro cio ou do parto esse procedimento já não tem esse resultado, mas acaba com a possibilidade dela desenvolver outros problemas, como a piometria, infecção uterina que acomete as cadelas e gatas quando ficam mais velhas.

Antes de qualquer coisa, é bom saber que a cadela também tem um período de desenvolvimento do aparelho reprodutor. Veterinários explicam que esse amadurecimento é importante para que o útero possa desenvolver de forma adequada os óvulos, o que demora pelo menos três cios. Levando em consideração que uma cadela tem o primeiro cio com oito meses e os demais a cada seis meses, ela precisará ter, pelo menos, dois anos para que possa reproduzir.

Se mesmo assim a decisão for por acasalar, a preparação para prenhez precisa de muitos cuidados e custa caro. Antes de cruzar, por exemplo, é preciso fazer exames clínicos para ver se há algum problema com ela e com o macho, seu futuro namorado, pois os cães também podem ser infectados durante o acasalamento. As disfunções mais comuns são a brucelose (bactéria que pode causar infecções, aborto e infertilidade) e o tumor venéreo transmitido, que causa tumores nos genitais. Além disso, é prudente dar remédio para combater vermes para a fêmea dois meses antes do cruzamento e verificar se ela está com as vacinas em dia.

Marcar o dia do cruzamento para ter ideia de quando nascerão os filhotes é importante. Uma gestação dura em torno de 63 dias e os donos precisam estar atentos para o dia do parto. Algumas raças têm dificuldades no nascimento ou só podem parir com cesariana. O ultrassom com 45 dias de gravidez e o raio X próximo ao término da gestação garantem mais tranqüilidade ao dono, já que o ultrassom serve para ver se o desenvolvimento dos fetos está correto e o raio X para saber quantos filhotes a fêmea terá.

Um ponto de atenção quando pensamos em cruzar um animal é o destino dos filhotes: uma cadela pode ter mais que 10, dependendo da raça. Isso implica aguardar o período de amamentação e se preparar para gastar com vacinas, ração e limpeza. Não menos importante é ter em mente que você terá muitas vidas em suas mãos e dependerá de você o destino que elas terão.

Filhotes são lindos, fofinhos, brincalhões e maravilhosos, mas dão trabalho, crescem e se tornam novos reprodutores. Será que você conseguirá dar um encaminhamento adequado para eles? Por isso é bom ter certeza se é o que você quer.

Se você gosta mesmo de animais e sabendo que a castração traz muitos benefícios para as cadelas e gatas, aproveite e divulgue. Vamos acabar com esse mito de que é necessário cruzar nosso animal para que ela viva bem.

 

FOTO CLAYTON DE SOUZA/AE