A trajetória das empreendedoras Malu Balaminut, Karina Mouadeb e Bruna de Moraes é destaque na quinta reportagem da série Moda Empreendedora. As ex-alunas da FAAP falam sobre os estudos, as mudanças na carreira e as dificuldades em empreender.

Nas próximas reportagens da série, serão apresentados alunos que ainda cursam Moda, mas que já empreendem ou apresentam perfil empreendedor. Não deixem de acompanhar!

 

Consultoria de Imagem

Malu Balaminut, nascida e criada em Piracicaba, é ex-aluna do curso de Moda da FAAP. Hoje, atua como consultora de imagem, além de participar de eventos e ministrar cursos na área.

Malu Balaminut. Foto: Divulgação

Malu conta que sua trajetória é repleta de mudanças de percepção e de caminhos profissionais. Antes de ingressar no curso de graduação, pensava que iria trabalhar com figurinos. Porém, no decorrer dos quatro anos, descobriu seu gosto pelo comportamento humano e pela vida acadêmica.

No entanto, após a graduação, se apaixonou pelo universo de noivas e, após realizar diversos cursos em Londres, decidiu retornar ao Brasil, onde abriu seu atelier, focado na mescla entre nicho e sustentabilidade. A empreendedora participou da Brasil Eco Fashion Week.

Retornou à FAAP anos depois, onde realizou o curso de Branding Pessoal, no qual, além de perceber que a consultoria de imagem era algo que condizia com o que procurava profissionalmente, por sugestão de uma colega, conheceu a técnica de colorimetria.

Fotos Malu Balaminut Press Kit. Foto: Reprodução/ Arquivo Pessoal

A consultora diz que seu senso crítico, gosto pela análise do comportamento humano, em conjunto com sua experiência do universo do atelier, a fizeram enveredar pelo caminho do atendimento focado na consultoria de moda. “Toda minha trajetória me muniu de criatividade e know how para atender pessoas ou públicos diferentes”, disse, complementando que sempre teve uma atitude empreendedora, mas nunca se imaginou com essa atuação. “Hoje, minha fonte de renda vem do Instagram. Foi difícil me entender como criadora de conteúdo, porque muitos acham que, por ser da moda, sou influenciadora. Eu não sou blogueira, meu trabalho é vender serviços na plataforma”, finaliza.

Design de joias 

Karina Mouadeb é ex-aluna do curso de Moda da FAAP, onde também cursou, por um semestre, arquitetura, área de importante influência em seu trabalho como designer de joias.

Ingressou na graduação e acreditava que trabalharia com o mercado da tecelagem e estamparia, uma vez que seu pai atua na área. No entanto, no quinto semestre, ao se deparar com a disciplina de joalheria, com a professora Camila Rossi, encontrou sua paixão. Por dois semestres, além daquele em que primeiro teve contato com a área e o trabalho manual por meio da FAAP, cursou disciplina de ourivesaria em suas tardes livres.

 

Karina Mouadeb. Foto: Divulgação

Em seu Trabalho de Conclusão de Curso, realizou uma coleção de joias inspiradas no Complexo das Artes e das Ciências, de Santiago Calatrava. Essa experiência  proporcionou o convite para a entrada no mercado de trabalho, através de uma parceria com a joalheria Grifith, coleção que pode ser adquirida no site Farfetch. Sobre a experiência, diz: “Fiquei um pouco apavorada, porque tinha acabado de sair da faculdade, tinha pouca experiência, mas falei com a professora Camila e ela me encorajou. Fiz uma coleção linda que eu amo muito. A partir daí surgiu a ideia de ter uma marca.”

Peças Karina Mouadeb. Foto: Reprodução/ Arquivo Pessoal

Karina abriu sua marca, que leva seu nome, no Shopping Cidade Jardim, onde permaneceu por nove meses e, hoje, dedica-se às vendas online. A designer é responsável por todas as áreas de sua empresa: criação, marketing, finanças, administração e, até mesmo, a realização dos pacotes e envio aos clientes. “O meu lema é: ‘Joias são pequenas arquiteturas que a gente pode vestir’”, diz Karina.

Artesanato

Bruna de Moraes ingressou no curso de Moda da FAAP com a intenção de seguir carreira como figurinista. Embora tenha participado de projetos do curso de Cinema, além de optar pelo segmento de Figurino em seu Trabalho de Conclusão de Curso, desenvolvendo peças que dialogavam com o universo Celta. Hoje, é artesã especialista na criação de bordados e peças em macramê.

Durante a graduação, nas disciplinas de Tecnologia Têxtil, ministrada pelo professor Marco Antonio Andreoni, encantou-se pelo universo do “fazer manual” dentro da indústria da moda, que, muito embora seja em grande parte movida pelas grandes marcas e pela produção em massa, também conta com profissionais do artesanato.

Ao descobrir sua paixão, decidiu, além da faculdade, realizar cursos focados em bordado, macramê e tingimento natural e, logo, passou a comercializar suas criações. Em seu TCC também explorou as técnicas manuais, por meio de peças em macramê que continham nós celtas e arabescos típicos, além de bordados livres com pedrarias.

Após sua formatura, seguiu com o universo do audiovisual. No entanto, com a suspensão dos projetos devido ao surgimento da pandemia, criou seu próprio atelier, o Femme Borda, que recebe encomendas de todo o Brasil, por meio do Instagram.

Bruna de Moraes e uma das criações de seu atelier, Femme Borda. Foto: Divulgação

De acordo com a artesã, os docentes da instituição, em especial Marco Antonio Andreoni e Monayna Pinheiro, professora que a convidou para ministrar workshops de manualidades para os alunos ingressantes no curso de Moda, foram muito importantes em sua trajetória durante a graduação. “Se eu pudesse dar uma dica para qualquer um, não importa o que a pessoa curse, seria: faça também coisas além da matriz curricular. Lembro que algumas atividades de estamparia e joalheria eram opcionais. Fiz e recomendo que façam tudo. É essencial tirar o máximo de proveito da estrutura da faculdade e da oportunidade de criar um universo em todas as áreas. Foi assim que consegui expressar aquele figurino em uma joia, em acessórios, em sapatos e em outras roupas”, disse.

Criação do atelier, Femme Borda. Foto: Reprodução/ Instagram

 

Por Barbara Marques (aluna do 7º semestre do Curso de Moda FAAP), com a colaboração das professoras Maíra Zimmermann e Monayna Pinheiro.