Algumas tentativas de falar de coisas sérias – e outras nem tanto – usando a amena visão da poesia. Prontos? Posso começar?

pixabay

+++

PROPORÇÃO

Se tudo formos somar,

para cada um dos motivos

que temos para estar vivos

dois há para não estar.

 

PERFIL

Pelo que consigo lembrar,

ela era razoavelmente bonita

e terrivelmente má.

 

ASILO

Uma sopa rala

bem rala

recomenda a nutricionista

para que nosso poeta

nosso magno artista

tão amplamente premiado

não venha ao tomá-la

morrer entalado.

 

TALIÃO

Os enjeitados do amor

agora plantam feijão

e, como provocação,

couve sem hífen nem flor.

 

POMPA

Um trabalho literário

para nobre parecer

sempre assinado deve ser

pelo nosso secretário.

 

APESAR DE TUDO

Mantemos todos os orifícios

em pleno exercício

a serviço de todos os vícios

e da devassidão.

Pecamos, iludimos,

mentimos, prevaricamos,

e confiantes esperamos

pela graça do perdão.

 

HASTA SIEMPRE

Tu me mataste, querida,

Pena que só uma vez.

Ah, por que o deus que me fez

Me deu somente uma vida?

 

INVENTÁRIO

Com o poeta foi encontrado

um poema curto, um cartão

e também um coração –

tudo, claro, em mau  estado.

 

BARRAQUINHA

Amor, por favor, me esquece,

Deixa de me perturbar.

Quem os teus ardis conhece

Jamais irá te comprar.

 

FLERTE

A vida já nos evita,

A morte já nos adula.

 

RECADO PARA A ALMA

Como iremos

alma imortal

acreditar ainda em ti?

 

Que valor podes ter

se há tanto tempo

te resignas a morar

nesta carcaça?

 

Alma as minhas janelas

estão todas abertas

 

Não são tantas

nem tão amplas

mas será que não podes

alma saltar desprender-te

e voar voar voar?

 

AMANHÃ

Na próxima estação

talvez tenhamos os frutos.

Teremos os dentes?

 

ESSENCIAL

Amor, sem ti, que seria

dos charlatães, dos profetas,

dos que anseiam por magia,

dos insanos e dos poetas?