pixabay

Uma porção de peças às quais os leitores pacientes talvez consigam dar unidade, se aceitarem este passatempo.

+++

JARDIM

De manhã

regando os canteiros

ela recolhe

os fiozinhos dourados

junta-os na palma da mão

e os sopra de volta

para a cabeleira do sol.

 

MILAGRE

O tempo flui, mas que importa?

Por um ardil da memória

Aquela manhã de glória

Morreu, mas não está morta.

 

FLAGRANTE

Nas noites de lua cheia,

Quando ele se põe a uivar,

Não há como duvidar:

O amor é o louco da aldeia.

 

EGO

Nos damos muito valor.

Quem em nós acreditar

Corre o risco de julgar

Shakespeare um amador.

 

FILOSOFIA DE VIDA

Pensava, estudava, lia.

E, buscando para o mundo

Um sentido mais profundo,

Suas forças consumia.

 

Um dia (bendito dia!),

Irritou-se e renegou

Descartes, Platão, Foucault,

Toda a vã filosofia.

 

QUEIMA DE ARQUIVO

Destruo a história do amor

Carta a carta, pasta a pasta,

Com persistência, rigor

E fúria de iconoclasta.

 

ÉDEN

De todos os pecados

o original

ainda é o mais plagiado.

 

DONA DO MUNDO

Resolveste

tomar posse do mundo e

começaste

 

Puseste a mão

no sol

é meu

disseste

no mar

é meu

na lua cheiinha

 

Te ofereci

a mão

 

Não a pegaste

não disseste

é minha.

 

SEXO

Sua glória de ontem

virou escárnio

 

A espada-de-são-jorge

agora é um lírio

murchando no jarro.

 

NA PENUMBRA

A carne é fraca

a luz opaca

 

Se não resistiu

o senhor Grey

por que eu resistirei?

 

ERRATA

Leitor

na página vinte e sete

onde está

a bondosa janete

leia a perversa janete:

uma alteração essencial

como ficará claro

no final.

 

LIBERDADE

Do alto

do mais alto

viaduto

jogar sem comiseração

minhas rimas em ão

minha presunção

de obras-primas

e com a alma leve

livre de tercetos

e quartetos

finalmente olhar a vida

sem o dever da poesia.

 

TRANSPORTE

Caso o amor ainda me queira,

Aviso: cansei-me, já.

Só vou se for de liteira

Ou então de riquixá.

 

PASSEIO

Um pipizinho no poste

uma cheiradinha

aqui outra

cheiradinha ali

uma dentada

numa plantinha amarga

uma corridinha

e a volta para casa

 

Nenhuma esfregação

nada de zoeira

o amor nos leva

e nos traz na coleira.