pixabay

Um poeta narra sua experiência no tempo em que se encarregava de escrever bilhetinhos para enganar mulheres apaixonadas

+++

Servi à causa do Amor e dele

fui tão empenhadamente sectário

que me tornei seu secretário

 

Não me invejem vocês jovens

que hoje mercadejam com o Diabo

para também ao Amor devotar-se

 

Não hesitem tenham coragem

é só apresentar-se a ele curvar-se

e jurar-lhe eterna vassalagem

 

Já daqueles que pretendam

um posto na secretaria

o Amor exige alguma poesia

 

Quantas cartas para ele eu fiz

ah quantos pingos nos is

para lia maria marília e beatriz

 

Foram mil vezes mil

ou mil vezes mil mais mil

no tempo em que eu o servi

 

Ele me chamava e me pedia

que exaltasse com todos os ês

berenice teresa helena irene e marinês

 

Eu mentia mentiras colossais

mas o Amor insatisfeito exigia

mente mais poeta mente mais

 

Com a barriga enfunando a camiseta

e o passarinho escapando pela cueca

ele insistia: mente mais mente tudo poeta

 

Jovens que quiserem apresentar-se

e ao Amor nesse jogo sujo aliar-se

apressem-se: já menti muito não mentirei jamais.