pixabay

A poesia na sua mais simples forma, sem metáforas rebuscadas e sem truques estilísticos, fácil de ler e de compreender.

+++

O QUÊ?

Não tenho nada a dizer,

Não sei do ser ou não ser.

O que há de novo em viver?

O que há de novo em morrer?

 

DESENCONTROS

Enquanto ela busca um homem

E ele procura Mercedes,

O amor sucumbe de fome

E o afeto morre de sede.

 

SIMPLES ASSIM

Não há por que me gabar.

Amei com todo o fervor,

Até matar-me de amor.

Há outro modo de amar?

 

ON/OFF

Viver é se perfazer

E morrer é se negar.

Viver é um modo de ser,

Morrer é um modo de estar.

 

COM E SEM

O amor é aquela balela

Sempre igual, do início ao fim.

Insuportável sem ela

E com ela muito ruim.

 

LIVROS

O de odes não concluirei

E o de sonetos jamais.

A vida desperdicei

Toda em quadrinhas e haicais.

 

SIM E NÃO

O amor, por definição,

É coisa dessas assim

Que dizem não quando sim

E dizem sim quando não.

 

O QUE É

Viver é apenas fazer

Tudo aquilo que nos cabe,

Por dever ou por prazer,

Antes que viver acabe.

 

E ELE…

O amor é como um zumbi.

Tantas vezes o matei,

Tantas vezes o enterrei,

E ele continua aqui.

 

DEFINIÇÃO DE POESIA

Poesia não tem roteiro.

É dado lançado à sorte,

É barco sem timoneiro,

É itinerário sem norte.

 

ONTEM

Recordando o que vivi,

Me sangra  e esfola o tormento

E morro em cada momento

Em que me lembro de ti.

 

SÓ SE…

Querida, quando voltares

Dali de onde agora estás,

Somente me encontrarás

Se a terra fundo cavares.

 

PRAGA

O amor é pior do que um vício.

Te dá um pouco, promete

Mais, te  ganha, submete,

Te atira no precipício.

 

ANTES DO AMOR

Naquele tempo eu não tinha

Problema de identidade.

A minha alma era só minha

E eu a gastava à vontade.

 

SCRIPT

É sempre  igual o roteiro

Da peça chamada vida.

Os sonhos morrem primeiro,

A carne morre em seguida.