pixabay

+ Se aos dezoito anos você descobrir que nunca será Shakespeare, não se preocupe. Bem-vindo ao clube dos escritores fracassados. Nós nos reunimos toda semana e conseguimos descontos no teatro e no cinema. Se descobrir depois dos dezoito, talvez você pertença à classe dos que, com algum desdém, são chamados de lentos.

+ O gato olha com desdém para a maritaca friorenta. Ela voa da árvore em busca do sol que, deitado com ele na poltrona, espalha ouro sobre seu pelo cinza.

+ Eu te aparecerei em sonhos, e direi que morri por ti, e mostrarei a marca do tiro, ou o furo da faca, e tu dirás, com esse teu rosto desenhado pelo desdém: “Cai fora, feioso.”

+ Estou mudado. Se eu te mostrasse hoje um poema e sorrisses daquele jeito, como costumavas fazer, absolveria teu desdém.

+ Porque a mereces, te mandarei todas as manhãs esta flor espinhenta e rancorosa. Tu ajudaste a cultivá-la, com teu desdém cerimonioso e sempre presente. Não a desdenhes agora.

+ Em algum ponto do caminho, muito tempo atrás, por pura bravata dissemos que a beleza não era essencial. A lógica que daí surgiu nos fez olhar com desdém a poesia. Elas, a beleza e a poesia, têm-nos retribuído com cisnes que parecem patos de tiro ao alvo e arcos-íris com duas cores e meia.

+ Indiferença, resignação e desistência são palavras que vão pertencendo cada vez mais ao meu modo de ver a vida. Não acrescento desdém para não parecer definitivamente um misantropo.

+ Pode-se acusar um morto de tudo. Dificilmente de desdém.

+ O cachorro da bela olha com desdém o poeta e as flores que trouxe. Já viu outros de muito melhor aspecto sendo escorraçados. E as flores cheiram mal, como os sonetos no bolso.

+ Não se interessa mais por sexo, ele diz, com um desdém que pretende passar por filosófico e que não é senão um ardil para não revelar a mais profunda e vergonhosa calamidade do seu corpo.

+ Sou forte. Se uma mulher montar em mim, ela pode estar certa de que a conduzirei, ainda que me doa o lombo e por mais que pesem seu orgulho e seu desdém.