pixabay

Considerações sobre a arte que consagrou Fernando Pessoa, seus cem heterônimos e outros tantos – menos eu.

+++

ORIGENS

O poema não vem

da vontade só

nem só do pensamento

vem da vontade

vem do pensamento

e algum tanto

tantos por cento

(por que tanto

constrangimento?)

da emoção e do sentimento.

 

FERNANDOS

campos reis soares caeiro –

para ser grande

pessoa fragmentou-se inteiro.

 

PERFIL

Não sou propriamente louco

mas tenho

algumas ideias promissoras.

 

REGRINHA

Não assuma ares de Ovídio

Nem de Horácio. Seja você

E tudo será mais fácil.

 

HOJE

Estou livre enfim.

Meus vivos

não me chamam mais

não me reivindicam

meus mortos

esqueceram-se de mim.

 

COMUNICADO

Digo de peito aberto:

a poesia e eu

não demos certo.

 

RECICLAGEM

Se modernize.

Jamais use competência

se puder usar expertise.

 

PROCURAÇÃO

Com as próprias mãos

não te destruas. Há mãos

mais eficazes que as tuas.

 

COERÊNCIA

Ando tão alienado

que até a encontros comigo

tenho faltado.

 

FAMA

Tudo de Clarice

virou mantra – até

o que ela não disse.

 

VINICIANA

Jamais duvides de mim.

Te amarei eternamente,

Infinda, infinitamente,

Pelo menos até o fim.

 

LÓGICA LITERÁRIA

Melhor um jabuti

na mão

que dois nobéis voando.

 

ESTILO

Procrastinar

é o modo mais esnobe

de adiar.

 

DEFINIÇÃO

Tentar definir uma rosa

É um erro.

Insistir no erro é poesia.

 

SE FOR

Se for para perder-se

que seja numa rima toante

nuns olhos verdes.

 

DOIS BICUDOS

De todos os inimigos do amor

o mais comum

é o amor-próprio.

 

SALDO

O problema dos fracassos poéticos

é o que fazer com o encalhe

dos bem-te-vis e das rosas.

 

CLT

No bolso o atestado médico

é prova e pretexto

do poeta bissexto.

 

ESPECIALISTA

Um gramático é quem entende o afeto

que une um verbo transitivo

ao seu objeto dileto.

 

CRUZEIRO

Cheguei a flutuar

como um passarinho

até alguém gritar

homem ao mar.