Queridos Pais, Queridas Mães!

Estamos mergulhados em um ambiente cada vez mais complexo e de grande quantidade de informações e avanços tecnológicos. Vivemos na chamada quarta revolução industrial.

Nesse ambiente faz-se cada vez mais necessário que os filhos desenvolvam uma excelente capacidade de leitura e interpretação. Os jovens hoje têm dificuldade de se aprofundarem nas diversas realidades.

Por isso a leitura tornou-se uma ferramenta-chave para que tenham foco e possam chegar e se apropriar dos conteúdos realmente relevantes e essenciais para sua vida.

Quanto menor for a criança, mais facilmente podemos ensiná-la a ler, em função da grande plasticidade de seu cérebro e do fato de ela ainda não colocar travas.

A leitura pode se tornar uma das maiores diversões para os pequenos. Através da leitura também atendemos à sua necessidade ilimitada de curiosidade de aprender e que, se não for devidamente fomentada com estímulos corretos, vai se perdendo.

O aprendizado da leitura pode e deve começar a partir de 1 ano de idade, porque não se trata da alfabetização formal – que normalmente só é possível a partir dos 5 anos- mas de uma estimulação cerebral que desenvolve sinapses na inteligência linguística e que, quanto menor for a criança, mais inteligente ela vai ficando.

Na Escola AeD, por exemplo, são mostradas palavras grandes, frases e livros gigantes para as crianças desde 1 ano de idade, com o objetivo de aumentar sua percepção visual e auditiva, sua organização espaço temporal, suas capacidades de atenção, concentração e memória.

Por isso pais e escola devem tentar proporcionar um ambiente de estímulos linguísticos desde cedo: contar histórias, apontar para cartazes ou placas, murais, mostrar bits de palavras (palavras grandes escritas em cartolinas), porque para os pequenos tudo é fonte de informação e prazer. É um jogo interessantíssimo.

Psicomotricidade

Dentro desta imersão linguística, outra atividade prioritária para o aprendizado da leitura é a psicomotricidade (que gera convergência visual, lateralidade, oxigenação dos neurônios, processamento visual) e que portanto, ajuda a organizar neurologicamente o cérebro e a desenvolver uma inteligência visual que culmine na leitura.

Os exercícios de psicomotricidade, como o engatinhar, também facilitam um desenvolvimento mais completo da criança pois estimulam os seus dois hemisférios simultaneamente.

Para a criança ler, temos de respeitar a sua maturidade visual, começando a mostrar palavras com letras grandes e vermelhas, depois reduzir para pequenas e pretas, e temos de respeitar o ritmo particular de cada criança.

Bits de Palavras

Os bits de palavras (cartazes) tornam a leitura um jogo interessantíssimo e não uma obrigação pois os estímulos afetivos e motivacionais também são importantes para o desenvolvimento da inteligência e no aprendizado.

Por exemplo: um ambiente afetivo negativo, pode prejudicar o desenvolvimento intelectual, assim como uma saturação precoce pode bloquear emocionalmente e ocasionar “engarrafamentos” e danos cerebrais.

O desenvolvimento cerebral é um processo em que distintas regiões amadurecem em distintos tempos de trás para frente, ou seja, do lobo occipital para o frontal, o que deve ser levado em conta ao se ensinar.

Se esse processo não é respeitado no ensino da leitura ou na alfabetização e a criança não estiver pronta para receber o conteúdo formal, o cérebro emocional pode ser afetado e bloquear o seu aprendizado.

Daí a grande necessidade de os pais, preventivamente, oferecerem uma ampla gama de estímulos linguísticos desde cedo, de forma lúdica e natural.

E crianças leitoras estarão mais bem preparadas para navegarem com sucesso no nosso rico e fascinante mundo da informação.

Curta a nossa Fan Page: https://www.facebook.com/educarparafelicidade