Educar para a felicidade significa educar para a Beleza, a Verdade e o Bem.

Enquanto a verdade está ligada ao desenvolvimento da inteligência e o bem está ligado ao desenvolvimento do caráter (da vontade),a beleza envolve e potencializa ambas as faculdades superiores dos nossos filhos.

Educar para a Beleza parece menos importante e valorizado em nossa atual sociedade.

Sem beleza, porém, não há desenvolvimento rumo à excelência.

A beleza é um conhecimento fundamental para o crescimento humano.

A beleza provoca agrado e admiração pela sua harmonia, equilíbrio e proporção.

Pais e escolas deveriam inserir de forma intencional em todo processo educativo, em seu dia a dia as várias manifestações de beleza através de uma variada gama de oportunidades e estímulos sensoriais: na música, pintura, escultura, literatura, dança e teatro, moda e culinária.

Música: que é a harmonia dos sons;

Pintura: a harmonia das cores;

Escultura: a harmonia nas formas;

Literatura: a beleza da linguagem em prosa e poesias;

Dança e teatro: artes da representação musical e ao vivo;

Moda: a harmonia e elegância no vestuário;

Culinária: a combinação dos sabores e da apresentação formal.

Os estímulos nestas artes possibilitam e aumentam a capacidade das crianças de captarem o Belo, de sentirem plenitude, agrado e fruição.

Essas emoções positivas, por sua vez, vão sendo gravadas para sempre em seu subconsciente.

Esses sentimentos positivos ou inteligência emocional ajudam a que consigam captar melhor e, de forma mais intensiva, o positivo e a beleza em cada uma das realidades do mundo e de suas vidas.

Vão enxergando o “copo meio cheio” em vez de sempre se lamentarem do “copo meio vazio”.

À medida que crescem na capacidade de agradecer e se alegrar com as belezas do mundo vão sendo cada dia um pouco mais felizes.

Curta a Fan Page do blog Educar para a Felicidade!