A beleza dos pratos, com ingredientes frescos e produtores locais (Foto: Divulgação)

E aí, beleza?

Eu já li que “a beleza não está nas coisas; ela está nos olhos de quem a vê”. E se os olhos são o espelho da alma…. já repararam nos inúmeros significados da palavra beleza? Nenhum, na minha opinião, é tão assertivo quanto a “essência daquilo que se expressa como belo.”

E pensando nessa essência, hoje abordo um tema diferente, mas igualmente belo e cheio de essência: a gastronomia.

Recentemente conheci o “The Art of Tasting Portugal“, uma plataforma em formato pop up que realiza jantares mensais e itinerantes, com o intuito de disseminar os valores da nova geração de chefs portugueses. Todos os meses, os jantares são dedicados a uma temática diferente e sempre surpreendentes. A experiência – única, diga-se de passagem – acontece num atelier, em Lisboa, e geralmente tem como anfitrião o renomado chef Henrique Sá Pessoa.

Jantares intimistas e experiências enogastronômicas estão no centro do projeto (Foto: Divulgação)

Os melhores produtos, pratos, vinhos e experiências enogastronômicas, juntam-se aos protagonistas da cena lusa no The Art of Tasting Portugal. Num dos últimos eventos antes da pandemia, foi a vez do chef Rui Silvestre (Restaurante Vistas, 1 estrela Michelin), de mostrar a sua arte à mesa. Num “palco” intimista que contava com apenas 14 lugares à mesa, o chef Algarvio apresentou uma mostra daquilo que melhor se faz na região sul de Portugal, o Algarve, e onde estão as mais belas praias do país.

Nem tudo o que parecia, era: os mini legumes biológicos com creme de manjericão, óleo de endro e sabayon de azeite e limão, que mais pareciam um jardim secreto e colorido; ou ainda, uma fantástica sobremesa que apresentava uma mousse de laranja e limão, creme de citrinos e sorbet de limão, que parecia o próprio limão siciliano, com casca e tudo, de tão perfeito. Lindo de se ver, delicioso de comer, indelével da memória com a fusão de aromas e texturas incríveis. Simplesmente belo! Naturalmente fascinante.

Esse é um projeto que também pretende oferecer a quem visita Portugal um formato que concentra o melhor do país, na essência da gastronomia e dos ‘terroir’ nacionais, num contexto único e surpreendente. Uma das ambições do “The Art of Tasting Portugal” é o de realçar o papel fundamental que o país teve na descoberta de produtos de inegável importância no mundo e na gastronomia.

Agora, este ano, e pela primeira vez em muitas décadas, os Santos Populares – tradicionais festejos portugueses que acontecem nas ruas, equivalente às nossas Festas Juninas ou arraiais – não terão as suas festividades habituais, por causa da pandemia. Dentro das condicionantes que estamos vivendo, o The Art of Tasting Portugal, desafiou então, alguns restaurantes nacionais das duas maiores cidades do país (Lisboa e Porto), a criar petiscos inspirados nos sabores desta época, tão nacionais, em versão take away, para que os portugueses consigam ter o seu próprio arraial em casa. Uma maneira genuína de apoiar os restaurantes locais em meio a crise do setor.

Até agora, em Lisboa, onde as festividades iniciam-se com o Santo António, no dia 13 de junho, estão confirmados vários restaurantes locais. E é assim, com essa maneira criativa e deliciosa, que esse projeto tão diferenciador está vendendo o melhor de Portugal, geralmente à boa mesa, para o mundo, em eventos ou experiências que irão promover a ligação direta com os seus protagonistas, entre eles chefs, sommeliers, produtores e formadores de opinião de diversas áreas. O projeto foi desenvolvido entre a Chefs Agency – uma agência dedicada ao marketing gastronômico em Portugal – e chefs locais.

Serviço:
theartoftastingportugal@chefsagency.net
www.theartoftastingportugal.com