minhoca

Osmar tentou fazer dinheiro com uma startup de compartilhamento de nudes. Infelizmente, um processo inesperado causou graves danos financeiros a sua primeira empreitada capitalista. A atriz que teve as fotos distribuídas pelo serviço não aceitou um pedido de desculpas como pagamento.

Sem desistir da internet, mas quase quebrado, apostou em um site de disseminação de notícias falsas. No começo, não deu muito certo. Os acessos eram tão escassos que o que ele ganhava não pagava uma reles conta de celular.

Ele precisava encontrar um nicho. Política? Não! A porcariada toda envolvendo políticos e disputas partidárias já estava sendo explorada por muita gente. Não havia mais espaço nesse mercado.

Sentou-se em sua escrivaninha, de frente para uma fábrica abandonada de pipoca doce, e deixou os dedinhos surfarem por sobre um teclado gorduroso e manchado por café solúvel barato.

Pesquisou no Google e encontrou a pacata Serra da Amizade, no interior de São Paulo, cidade que, segundo dados do IBGE, possuía apenas 15 habitantes. Era o cenário perfeito para Osmar criar sua ficção médica/autoajuda/ Strange Things/ good vibes para se espalhar nas redes e render um troco extra (pelo menos o do aluguel).

O texto que inventou era mais ou menos assim:

“Além de ser a menor cidade do Brasil, a Serra da Amizade, a 900 quilômetros de São Paulo, ainda será reconhecida mundialmente como a cidade que encontrou o segredo da vida eterna.

Segundo cientistas da universidade finlandesa da Lambert’s Academy,  os 15 habitantes da localidade (sim, 15!) teriam mais de 100 anos. A longevidade das duas famílias residentes seria o resultado de uma vida sem estresse, sem dinheiro (vivem do que plantam e colhem) e, principalmente, graças a uma “dieta” que tem como base o “consumo” de uma misteriosa minhoca: a serrinha.

A serrinha é uma espécie de minhoca que só pode ser encontrada, segundo especialistas da Lambert’s Academy, chafurdado na lama da Serra da Amizade. A minhoca seria capturada pelos moradores e inseridas diretamente no próprio reto. Assim, o supositório natural, sempre segundo os finlandeses, agiria como uma espécie de rejuvenescedor dos órgãos internos e facilitador da circulação sanguínea – ajudando na manutenção de todas as funções vitais durante um período de tempo inimaginável.

O decano da comunidade é o ‘seo’ Firmino. Ele tem mais de 200 anos e conta que começou a introduzir serrinhas no reto por pura curiosidade juvenil. Já o caçulinha da menor cidade do Brasil é Lindomar, 102 anos. Ele, como o próprio costuma contar, já é parte de uma geração que aprendeu a introduzir a minhoca com os próprios pais e outros familiares.

O governo americano já teria entrado em contato com os especialistas finlandeses para que algumas amostras da minhoca serrinha fossem exportadas para os EUA e devidamente introduzidas no obscuro fundo dos mais renomados cientistas e, pelo menos, nos fundos brilhantes de um vencedor do Prêmio Nobel.

O Palácio do Planalto ainda não se manifestou sobre o assunto. Nos bastidores, fala-se em criar barreiras protecionistas para que a serrinha não seja exportada de forma indiscriminada para países estrangeiros. No mercado negro, o preço da minhoca pode passar os 2 milhões.”

Depois de escrever a “matéria” e incluir uma foto genérica de uma minhoca qualquer, Osmar postou sua obra de ficção no site que havia criado. Começou, claro, compartilhando ele mesmo no próprio Facebook e Twitter. Mas, sem muitas esperanças, foi dormir.

No dia seguinte, o milagre de multiplicação de views havia acontecido. O site de Osmar era um sucesso. Mais do que isso, a notícia sobre a menor cidade do Brasil que havia descoberto o segredo da vida eterna e a já famosa minhoca serrinha estavam rodando o mundo. A informação, inclusive, já estava sendo replicada por sites do mundo inteiro e equipes de TV já estariam a caminho da Serra da Amizade para gravar especiais e tentar entrevistar as duas famílias que lá viviam.

Osmar ficou orgulhoso com aquilo que havia criado, mas, claro, “faltou combinar com os russos”. Como a cidade iria receber aqueles visitantes? Como reagiriam quando alguém quisesse enfiar uma minhoca no ânus?

Passou o dia preocupado, desconectou-se da rede e ligou a televisão somente no horário do Jornal Nacional. Para sua surpresa, claro, a notícia que abriu o programa era sobre a Serra da Amizade e a fonte da vida eterna.

O repórter contou que, quando a equipe chegou à cidade, as quinze pessoas que moravam ali naquele pedacinho de terra haviam sido massacradas. Diferente do que a notícia da internet havia espalhado, entre os moradores brutalmente assassinados também foram encontradas pelo menos 4 crianças – e o morto mais velho era uma senhora que não aparentava mais de 80 anos.

O jornalista informa que o trabalho da polícia estava sendo dificultado porque, antes mesmo da chegada da perícia, três ônibus de turistas já haviam estacionado no local.

Os turistas da vida eterna não se incomodaram com os corpos estraçalhados e violados (um deles tinha sido, literalmente, cortado ao meio – provavelmente por alguém que estava procurando algo parecido com uma minhoca serrinha).

O que se via (ou o que a câmera pode mostrar sem chocar muito a sensibilidade dos espectadores) eram pessoas acocoradas e atrás de um ser rastejante que pudesse ser introduzido no próprio reto. Muitos procuravam minhocas entre as tripas misturadas dos cadáveres ainda quentinhos.

Osmar não aguentou mais e desligou a televisão. Pensou em escrever um desmentido, pensou em ir por conta própria até a polícia e acabar com esse terror… mas antes resolver checar os pager views de sua página.

Ele ainda não estava rico, mas se conseguisse manter essa audiência, pode acreditar, iria arrumar uns anunciantes grandes, talvez grupos de telefonia, multinacionais…

Sentou na frente do computador e começou a trabalhar em uma nova notícia:

“Na cidade de Albamonte, no interior de Minas Gerais, pesquisadores noruegueses da universidade de Location Prime, encontraram aquilo que parece ser um bebê alienígena. O garoto teria sido encontrado por um grupo de lavradores e despertado, de imediato, a curiosidade de todos. ‘Nunca vi uma criança com três olhos e uma pele tão verde’, comentou Josué Silva Junior, 58 anos. Os moradores dizem até que a criança tem poderes paranormais e pode levitar…”