madanelu/Creative Commons

madanelu/Creative Commons

Ella desconhece. Em príncipes, nunca acreditou.
Sim é romântica, que beira a inocência, mas nunca quis viver um conto de fadas, ‘embora seja branca como a neve e tenha os cabelos negros como a noite’.

Gosta do jogo de sedução e tudo que envolve conquistar e ser conquistada. Mas logo se cansa, se nada acontece. Acredita que o que tem de ser, será. Mesmo assim, sempre tenta burlar esta regra.

Não vive só de sonhos, tem os pés bem no chão. Mas um coração que flutua, delira e impulsivamente corre em busca de respostas. A resposta de um olhar que não consegue ler, de um sorriso que não consegue tirar do pensamento. E de palavras sinceras que ainda não foram ditas e que precisa sentir.

Ella não entende, não vê explicação, mas sente. E faz o que sente, no momento que sente, mesmo se causar espanto e estranheza em seus atos.

Ella não espera nada, além da sinceridade. Não pede nada, não cobra nada, só quer a verdade, porque tudo que é feito de coração, tem algum sentido e muito valor. Por isto demonstra.

Não se apaixona.

Ok. Ella se apaixona, mas só depois que o conhece. Por isto não acredita em amor a primeira vista. Nunca aconteceu com Ella. Por que Ella gosta de homens, com atitudes, com gestos, com movimentos.
Não só do sorriso encantador, não só do olhar indecifrável, não só do abraço envolvente. São tantos os sinais de gentileza. Mas não lhe dizem nada (ainda).

Então, Ella aparece de surpresa no fim da noite e sem palavras diz:
‘Gosto de Você’
Com seus gestos sutis e seu olhar, que foge ao dElle, seus passos demorados.

Nunca ‘conseguiu’ a abertura desejada, para dizer em palavras. Nem pra dizer, nem pra explicar que este ‘gosto de vc’ é natural, não é algo pra se impressionar ou pressionar a alguma resposta/atitude.
Não.
É somente um ‘gosto de vc’.
Não é um “Quer casar comigo?”, ‘Quer namorar comigo?’, ‘Quer dormir comigo?’.
Não.
É apenas um ‘Gosto de vc, queria ter mais tempo e poder te conhecer melhor, você quer me conhecer’?
Isto, ‘conhecer’ e o que é hoje em dia, conhecer alguém?
Ella não sabe.
Pra ella é tudo bem simples, a vida é simples e são as pessoas que complicam.
A vida é ‘sim e não’ ou ’0 e 1?, simples.

Ella só quer ver o sorriso dElle no rosto e conversar, ver coisas legais, comer bem, beber algo, conviver, conversar. Simples.

E quando Ella o conhece, Ella simplesmente tira os pés do chão.
Vira sonho, vira fantasia e sua mente só pensa que o mundo é bom, que a vida é linda, que tudo tem solução fácil e rápido. Que tudo agora acontece mais devagar e vai dar tempo.

Inesperadamente, um dia Ella acorda e vê os finos e leves raios de sol de uma manhã de outono e sorri pra si mesma. Tudo é branco dentro do quarto e dentro dElla. As cores, Ella vai pintando no decorrer do dia e sem pressa.
Ainda deitada na cama, olha pro teto sorri mais uma vez. Olha pro seu lado esquerdo, fecha os olhos lentamente e de repente cai em si: já decorou seus traços e todas as pintas de seu rosto. O formato de como o cabelo dElle fica ao dormir; o primeiro olhar de quando Elle acorda; o cheiro da sua respiração e da sua pele; e descobre naquele instante único e sozinha, que está realmente apaixonada.

Novas crônicas toda quarta-feira.

Leia também: