Foto: Fábio Hirata/Pet Caramelo

Foto: Fábio Hirata/Pet Caramelo

Elle era bonito e muito charmoso. Do tipo que chama atenção.
Cabelos negros, bem lisos e jogados, pele bem branquinha, boca bem vermelha.

Todas morriam por Elle, por um minuto de sua atenção, qualquer coisa.
Menos Ella.
Ella o detestava, odiava cada palavra que dirigia a Ella. E fazia questão de desviar o caminho quando Elle passava.

Mas não se passava um dia, sem que alguém não viesse com uma historia sobre Elle. Sobre as mulheres com quem Elle saia ou com quem ele estava conversando/flertando no corredor. Ella ouvia, as vezes, das próprias mulheres que haviam saído com Elle, isto a deixava, cada vez mais distante dElle.

Até que um dia, depois de alguns anos, algo diferente aconteceu. E Ella não consegue explicar.
Talvez tenha sido algo que Elle disse. Talvez um pouco de álcool, era uma noite muito animada.
Ella não sabe. Mas algo aconteceu, pois Ella criou um interesse súbito por Elle e o queria, agora!

Elle disse que a encontraria. E a encontrou. Conversaram pelo telefone, trocaram alguns e-mails e saíram.
Sim, saíram. Em pleno dia dos namorados, quem diria!

O tempo todo Elle a impressionou, com sua educação, respeito, carinho, beijo, abraço, conversa. Era um homem bem diferente do que Ella conhecia, do que Ella percebia ou pensava.

No dia seguinte, um pouco mais tarde Elle ligou, foi gentil, atencioso, educado.
Ella realmente não conseguia acreditar que era a mesma pessoa.

Algumas mensagens e telefonemas depois, saíram novamente, e Elle era engraçado, conversava sobre o tudo e o nada de uma forma até mesmo encantadora. E quando Ella olhava em seus olhos, via algo bom.

Mas no fim, tudo era vazio, mesmo com ligações no dia seguinte era vazio.
Foi então que Ella caiu em si e foi se afastando, afastando. Pois homem como Elle é muito fácil de se apaixonar. E Ella jamais poderia.
Pois Elle era casado e Ella sabia.

Novas crônicas toda quarta-feira.